Viagem europa dicas

Viagem europa dicas

Em maio de 2014, começamos os preparativos de mais uma viagem: Espanha, Itália e Portugal. Planejar uma viagem internacional requer alguns passos que iremos detalhar aqui.

O planejamento começa na escolha dos lugares para viajar, mas também na escolha entre passagens de trem pela Europa, vôos low-cost (passagens aéreas em companhias mais baratas), pesquisas nos melhores sites e blogs de viagem e finalmente escolher hotéis e fazer as reservas.

Nossa viagem começa em Madri, depois de trem até Barcelona, mas esses são somente os primeiros dias da viagem. Dali para frente circulamos por alguns lugares que ainda não conhecemos, sempre com o Mediterrâneo em nossos horizontes.

Esperamos que nossa experiência pessoal possa servir como dicas de viagem para futuros viajantes. Provavelmente, você terá ideias e práticas diferentes das minhas, então não deixe de compartilhar também as suas para que a gente possa aprender junto.

Dicas para Planejar uma Viagem

Source: http://www.viagenscinematograficas.com.br/2014/04/europa-2014-planejando-viagem-dicas.html


*****

Viagem europa dicas

Tower Bridge, em Londres

A minha primeira viagem à Europa foi a mais planejada de todas as viagens que fiz até hoje e, como estou prestes a embarcar novamente para o Velho Mundo (faltam 4 semanas!!), vou escrever aqui um pouco do que foram aqueles dias surreais, divertidos e corridos de agosto de 2007.

Como eu e meu futuro marido (na época ainda estávamos namorando) tínhamos cerca de 20 dias para viajar, a primeira tarefa foi escolher as cidades que queríamos conhecer. Duas escolhas eram óbvias para nós: Paris e Londres (onde eu achava que queria morar um dia). Roma também foi fácil escolher, porque eu queria ver o Vaticano, as fontes, etc. Barcelona foi escolhida por influência da minha irmã Tita, que havia acabado de morar 6 meses lá. A última foi Berlim, pela importância histórica.

A ordem foi a seguinte: Rio x Berlim x Londres x Barcelona x Roma x Paris x Rio. Esta ordem foi definida simplesmente porque, depois de 3330 mil pesquisas em sites de empresas aéreas e na agência de viagens, percebemos que, fazendo esse roteiro, as passagens sairiam mais baratas. Optamos por sempre viajar de avião e nunca de trem, porque a perspectiva de ter que entender como funcionava o sistema europeu de trens era assustadora. E, em época de low-costs (companhias aéreas barateiras, como a Gol foi um dia), isso foi plenamente possível.

Falando em empresas aéreas, tem dois sites que supostamente fazem buscas aéreas em todas as companhias da Europa, inclusive as barateiras (não, o Decolar.com não faz buscas em todos os sites). O Skyscanner.net faz buscas em todas as low-cost, com exceção da Ryanair. O Ryanair.com é outra companhia low-cost. E o Kayak.com (para descobrir se há companhias convencionais oferecendo tarifas promocionais na mesma rota). Neste post aqui. o blogueiro Ricardo Freire, do Blog Viaje na Viagem, dá todas as dicas e explicações sobre companhias aéreas barateiras. Nós voamos de Easyjet (empresa inglesa barateira), Vueling (empresa espanhola barateira) e de Air France (tradicional, francesa) e todas as viagens deram super certo.

O mês escolhido para a viagem, agosto, foi bom porque era verão (ou seja, não íamos morrer de frio), porque algumas atrações de Londres só abrem no verão, mas foi ruim porque passamos muito calor em Roma (muito mesmo, tipo Rio de Janeiro no verão) e porque essa é alta estação lá, porque os europeus tiram férias em agosto. Alta estação na Europa =  preços mais altos e muitos restaurantes fechados (porque eles dão férias coletivas aos funcionários).

www.viajante.com/  . Indico esse guia porque ele é escrito por brasileiros e para brasileiros e tem dicas para pessoas que querem viajar com economia, sem gastar muito. Também tem dicas super práticas, tipo quanto de gorjeta é comum dar em cada país. Principalmente para uma primeira viagem à Europa, esse guia é melhor que aqueles Guia Visual da Folha, que, apesar de coloridos e cheios de fotos, não são escritos por brasileiros e são meio caretas e limitados. Os Guias Visuais da Folha são bons para você xerocar umas páginas mega-explicativas de algum passeio (tipo: saiba aqui tudo de interessante e imperdível do Museu do Louvre, com uma lista dos top 10 do Louvre e uma explicação sobre cada um).

Para economizar na Europa, é interessante estar disposto a se hospedar em albergues (em inglês: hostels). Albergues são locais próprios para hospedagem de turistas, em que sempre há dormitórios coletivos (para 4, 6, 8, 12 pessoas, às vezes até mais), onde você dorme em beliches no mesmo quarto com desconhecidos, divide banheiro no corredor, mas paga menos. Normalmente são organizados, limpos, com recepção. Não têm nada a ver com aquela concepção errada que muitos brasileiros têm de que são albergues de velhos, sem-teto, etc. E muitas pessoas mais velhas se hospedam em albergues, além de casais, inclusive com filhos. Muitos albergues hoje têm quarto privativo de casal, com cama de casal, e em alguns você nem tem que dividir banheiro, tem suíte. Como a gente queria economizar, mas não queria perder a privacidade, ficamos, em quase todos os destinos, em quarto de casal em albergues.

Também ficamos em “bed and breakfast”, que é quando você fica hospedado num apartamento ou casa de uma pessoa, que aluga os quartos para turistas, com direito a café da manhã. Nos “bed and breakfast”, não há área de socialização, como nos albergues. Ou seja, não há uma recepção, um lobby, uma sala de computadores. Os donos te recebem, te mostram o local do café da manhã, oquarto, e te dão a chave.

Outra coisa mega importante antes mesmo de comprar as passagens é resolver quantos dias você deve passar em cada cidade. Nós conversamos com gente que já havia ido nas cidade que queríamos ir, perguntamos e fizemos uma lista de que atrações queríamos visitar em cada cidade. Daí tentei montar um roteiro dia-a-dia, considerando tempo gasto em viagens, e perguntei de novo a pessoas que já tinham feito viagens semelhantes, se dava tempo de seguir o meu pré-roteiro. Decidimos que sempre que num dia houvesse um deslocamento de avião, consideraríamos que esse dia só tinha um turno a ser aproveitado em passeios (manhã ou tarde) e deu tudo certo.

Neste post aqui do blogueiro Ricardo Freire, fera em dicas de viagens, ele fala quanto tempo é legal passar em cada cidade européia. Quando fui à Europa pela primeira vez, eu não conhecia o blog. Passamos menos tempo do que ele indica para algumas cidades, como Londres e Paris, que realmente foram cidades onde fizemos tudo bem corrido. Mas acho que valeu a pena.

Uma dica que nos ajudou muito lá na Europa foi já termos chegado com os mapas impressos das linhas de metrô de todas as cidades que visitamos. Aliás, andamos muito de metrô e a pé em todas as cidades visitadas (este site aqui tem os mapas dos metrôs de todo o mundo) .  Pegar táxi na Europa é algo impensável para quem vai com grana pouca ou média. Eu peguei uma vez só, porque estava passando mal na rua. É super comum andar puxando mala em metrôs e trens. Muitos estações de metrô têm elevador e escada rolante, mas não são todas, é verdade. Por isso, possivelmente você terá que carregar sua mala no braço enquanto sobe alguns degraus, mas não é nada que mate um ser humano, né?

Ah, e ainda sobre transporte: antes de viajar, se informe se nas cidades que você vai visitar, a empresa de transporte urbano vendem passes de transporte por dia. Quase todas as grandes cidades da Europa têm passe de 1, 2, 3 até 7 dias, que te permitem usar o transporte público (ônibus, metrô e bonde) quantas vezes quiser pelo período pré-estabelecido. Com certeza, sai sempre mais barato que comprar uma passagem avulsa. Há cidades que vendem cartão magnético que te permite colocar um “saldo” em dinheiro e você vai gastando (como o Bilhete Único, aqui em São Paulo e como o Oyster, em Londres. Aliás, no blog Londres para Principiantes tem um post maravilhoso explicando como usar o Oyster ), mas tem um desconto na passagem. Tem outras cidades que oferecem um cartão magnético com um combo transporte ilimitado por x dias + ingressos grátis nas principais atrações turísticas (é o caso do Roma Pass. em Roma e do I Amsterdam Card, em Amsterdã).

Nos metrôs da Europa, há cidades em que as estações não tem catraca (como Berlim, por exemplo). Daí é muito comum você ter que “validar” sua passagem antes de entrar no vagão. Como você faz isso? Passa o seu bilhete na maquininha de validação antes de embarcar, que ela carimba seu tíquete com o dia e horário. Isso é importante porque nos lugares onde o metrô não tem catraca, a fiscalização é feita dentro do vagão. Às vezes (nem sempre) aparece um fiscal para te pedir o bilhete com o metrô andando, e se você não tiver bilhete ou ele não estiver validado, o fiscal te faz pagar uma multa ali na hora (que costuma ser em torno de 50 euros). E o fiscal não aceita aquela conversa de “desculpe, não sabia, sou turista”.

As capitais européias costumam ter mais de um aeroporto, e as empresas aéreas low cost muitas vezes oferecem passagens mais baratas para aeroportos bem distantes do Centro. Preste atenção na hora de comprar a passagem, porque às vezes é melhor pagar mais numa passagem para um aeroporto mais central do que uma comprar uma passagem mais baratinha para um terminal lá nos cafundós, longe e que vai te demandar mais tempo e dinheiro de traslado.

Aliás, sabe aquele costume que brasileiro tem de ir para o aeroporto de táxi? Ninguém faz isso na Europa. Todas as grandes cidades têm um serviço de “trem express” ligando o aeroporto até uma estação central do metrô da cidade. Esse trem express não para em nenhuma estação intermediária, vai direto, e rápido e muitas vezes a viagem demora uns 20 minutos. Eles saem com bastante frequência e costumam ter lugar adequado para você colocar suas malas. Não são muito baratinhos, é verdade (costumam custar uns 15 a 25 euros por pessoa), mas é infinitamente mais vantajoso do que pegar táxi. E você ainda evita engarrafamento! Tem cidades que têm até metrô levando até o aeroporto (mais perfeito, impossível).

Uma coisa que fizemos nessa primeira viagem, e que agora não quero fazer de novo, é viajar carregando muito dinheiro. Como estávamos com muito medo de nosso cartão internacional não funcionar lá, e também com medo de na hora de pagar a fatura, a cotação subir e a gente se dar mal, resolvemos levar em cash todo dinheiro que precisávamos para pagar comida, transporte e até os hotéis. Levamos naquele velho esquema de bolsinha de dinheiro escondida na cintura, que a gente só tirava para dormir e tomar banho. Não passamos por nenhuma situação de medo ou violência, mas foi uma coisa que deixou a gente meio estressado a viagem inteira. Nestes posts aqui e aqui, o blogueiro Ricardo Freire explica as vantagens e desvantagens de todas as modalidades de dinheiro que você pode usar lá fora.

www.tripadvisor.com.br/  . No site, pessoas que já se hospedaram em hotéis de todas as cidades do mundo escrevem as suas opiniões sobre os hotéis em que ficaram, colocam fotos dos hotéis tiradas por elas mesmas. Daí o site cria um ranking para os hotéis, apontando quais são os melhores. É legal porque, lendo as críticas, você descobre que o hotel X não é muito limpo, ou que as fotos do site do hotel não correspondem à realidade… O site está em português, mas como as críticas são escritas, em sua maioria, em inglês, e o tradutor do Google é meio tosco, aproveita melhor o site quem lê inglês.

Source: http://www.viciadaemviajar.com/minha-primeira-viagem-a-europa-preparacao/


*****

Viagem europa dicas

por Daniel Duclos em 04/09/2009

Um tempão atrás escrevi um artigo com dicas de cidades da Bélgica e Itália. A idéia era fazer um vapt-vupt com pequenas dicas de todas as cidades que visitamos na Europa - o que não é tarefa fácil - e começamos com cidades da Itália e Bélgica. Agora é a vez de Paris, Barcelona, Berlim, Londres e Viena!

Todos os guias indicados foram usados, testados e aprovados in loco. e estão com link pra Amazon, onde temos programa de afiliados. Se você pedir por lá, descola um bom guia, barato e ainda ajuda o site!

Ah, e depois de ler esse artigo aqui, dá uma olhada em como evitar 7 golpes e ciladas que aplicam em turistas na Europa. Sabe como é, né, quem conhece evita.

Os Ducs pesquisando in loco (nas fotos: Reino Unido e Suíça).

Paris - Mantenha o bilhete do metrô sempre com você. As fiscalizações internas são freqüentes e os fiscais nada amistosos - e foi pego sem passagem, é multa, e não tem "je ne parle pas français" e "je suis un touriste" que resolva. E no caso do RER, você só sai da estação passando de novo o bilhete na catraca. Então, nada de jogar fora seu bilhete. Durante a noite, a cada hora cheia, a Torre Eiffel pisca as luzes por alguns minutos. Espere pra ver, é bem legal. E sempre cumprimente ao entrar num estabelecimento (bonjour de manhã, bonsoir à noite) e ao sair dele (au revoir). Se alguém te cumprimentar, responda! Isso te evitará algumas patadas.

Guias: Paris (City Guide) ; The Rough Guides' Paris Directions - Edition 2 (Rough Guide Directions)

Muitas estações de metrô em Paris são lindas.

Barcelona - Cuidado com museus que fecham antes da hora Fora isso, obviamente não compre nada dos ambulantes na praia - 100 metros dela há supermercados vendendo tudo muito mais barato. Aproveite as obras de Gaudí, elas são fantásticas. Aproveite a cidade. Ela é fantástica.

Guia: Barcelona: MapGuide (Everyman MapGuides)

Dia, noite, Barcelona é o máximo!

Berlim (DE, EN: Berlin) - Uma versão mais barata e mais “local” ao ônibus de turismo é pegar a linha 100 de ônibus no ponto inicial, na frente do Reichstag, e ir sentar no andar de cima – os ônibus têm dois andares. Ela passa por diversos pontos turísticos de Berlin até seu ponto final, na Zoologischer Garten metro. É uma alternativa popular (e barata) entre turistas e locais. (veja mais dicas do transporte de Berlim e dica da ilha dos museus. um Patrimônio da Humanidade em Berlim lu veja a página índice de nossa viagem a Berlim .)

Guia: Berlin (City Guide)

O n. 100 sai da praça onde tem o Parlamento Alemão.

Londres (EN: London) - O museu de arte moderna, o Tate Modern, oferece tours grátis, guiados por funcionários do museu. São basicamente aulas de 45 minutos diante das obras, andando por alguns highlights do museu. Eu, que nunca fui muito fã de arte moderna - mas adoro arte em geral - achei maravilhoso, e me abriu os olhos pra muitos aspectos da arte moderna. Recomendo totalmente. Procure nos terceiro e quinto andares pelos pontos de encontro. A National Gallery, outro museu imperdível de Londres, também oferece tours guiados,  que acabamos por não fazer. Ah, e tem um artigo sobre a viagem de avião entre Amsterdam e Londres .

Guia: London (City Guide)

Vista a partir do café na Tate Modern

Viena (DE: Wien, EN: Vienna) - Viena é uma cidade muito agradável, com muitos cafés deliciosos. Mas a dica do nosso fim de semana por lá foi a Donauinsel. É uma ilha artificial feito no canal do "Novo Danúbio" (que, sim, é azul), excelente pra andar, fazer piquenique, andar de barquinho, ou simplesmente bundar, como fizemos. Uma imensa área de lazer no rio no meio da cidade. Se o tempo estiver bom, vá sem expectativas, pra relaxar. Linha U1 do metrô.

Olhar o azul do céu se misturar ao azul do Danúbio enquanto o domingo passava e os outros turistas faziam filas em outras atrações foi nosso programa.

Source: http://www.ducsamsterdam.net/dicas-de-viagem-pela-europa-paris-barcelona-berlim-londres-viena/


*****

Viagem europa dicas

Promoções de passagens aéreas simplesmente “pipocam” aqui do outro lado do Atlântico. Moro na Holanda há cerca de dois anos e como uma jornalista fissurada por viagens, estou sempre de olho nas promoções tentadoras que surgem quase que diariamente. Acho realmente impressionante pagar 30 euros ou menos pra ir de Amsterdã à Londres, de avião, mas no post de hoje quero tratar apenas das inúmeras possibilidades de cruzar o continente sob trilhos.

Como a maioria dos brasileiros da minha idade, eu não tinha noção do que era viajar de trem até sair do País e conhecer uma outra realidade. Aqui tive a oportunidade de ver de perto um sistema bem eficiente, com estações organizadas e que oferecem excelente estrutura: restaurantes e lanchonetes, caixas eletrônicos e casas de câmbio, pontos de informação turística (muito úteis para quem está chegando!), além de trens ultra modernos e confortáveis, com vagão-restaurante, Internet wifi e muito mais.

Sem contar que as viagens de trem na Europa costumam ser confortáveis e bem mais divertidas, pois são repletas de belas paisagens. Soma-se a isso, ainda, a tranquilidade em não precisar chegar à estação com duas ou mais horas de antecedência, como no caso das viagens de avião. Cerca de meia hora antes já é possível saber o número da plataforma e o local de acordo com a numeração dos carros. Depois disso é só aguardar a chegada do trem e embarcar!

Viajar de trem compensa?

Compensa se você dispõe de tempo suficiente, principalmente no caso de trechos longos, ou se você pretende explorar cidades do interior. Você também deve estar se perguntando se é possível viajar de trem na Europa sem gastar “os tubos”. Não vou mentir, utilizar este meio de transporte pode nem sempre ser a opção mais em conta – como disse anteriormente, é difícil competir com os preços praticados por algumas cias aéreas – mas é algo viável sim.

Planejar-se com certa antecedência, 90 dias antes da data pretendida, em geral, pode garantir a economia de alguns bons euros. Um exemplo: uma passagem de Amsterdã a Paris comprada com três meses de antecedência pode sair a 35 euros, mais ou menos, enquanto o mesmo tíquete adquirido uma ou duas semanas antes da viagem pode custar 135 euros.

Uma forma de estar sempre por dentro das promoções é se inscrever nas newsletters das empresas que operam nas áreas pretendidas, caso você esteja de olho em apenas um ou dois destinos. Agora, se a sua intenção é explorar muitos lugares, passe para o próximo parágrafo!

Passe de Trem

Compensa se você pretende visitar uma grande quantidade de países (ou fazer muitas viagens dentro de um único país) em um determinado espaço de tempo. Também há vantagens de preços para jovens, idosos e grupos (a partir de duas pessoas). No site da Eurail (com versão em português) você obtém todas as informações necessárias e ofertas de passes divididos por categorias. O passe pode ser adquirido ainda no Brasil e é enviado para a casa do portador pelos Correios.

Comprando os tíquetes separadamente

Esta é a forma mais fácil de economizar caso a intenção seja viajar para poucos lugares ou especialmente para o leste europeu (pois lá os preços costumam ser bem em conta). Fique atento, ainda, para o fato de que quanto mais alta a velocidade do trem, mais cara pode ser a passagem. Além disso, outra opção para aqueles que desejam gastar menos são os trechos noturnos.

E a minha bagagem?

Em geral, as companhias de trem da Europa costumam ser bem mais flexíveis em relação às regras de bagagem do que as companhias aéreas.  Nos trens de alta velocidade Eurostar, por exemplo, são permitidas duas malas médias (comprimento máximo de 85 cm) e uma bagagem de mão por passageiro adulto. Já as crianças têm direito a uma mala média e um item de bagagem de mão, ambos, no entanto, sem limite de peso.

Não é preciso fazer check-in previamente, mas é aconselhável que cada mala esteja devidamente identificada com o nome do portador,  endereço e telefone. Peças maiores costumam viajar em prateleiras especiais situadas nas entradas de cada vagão, já as bolsas de mão e malas estilo cabin size podem ser acondicionadas nos compartimentos que ficam acima das poltronas.

Conheça agora algumas empresas europeias e trechos bem famosos (fonte: Eurail)

Eurostar: De Paris e Lille a Londres, além da ligação Lille-Bruxelas;

Thalys: Paris a Amsterdã e Paris-Colônia, na Alemanha.

ICE: Paris a Frankfurt e Munique

TGV: Paris a Luxemburgo; Paris a Turim e Milão; Paris à Côte d’Azur;

Informações completas sobre o sistema ferroviário da França no site da SNCF ;

Mais informações sobre o sistema ferroviário da Espanha no site da Renfe ;

RailJet: Conecta Munique a Viena, na Áustria, e Budapeste, na Hungria;

Mais informações sobre o sistema ferroviário da Alemanha no site da DB ;

Source: http://www.melhoresdestinos.com.br/europa-trem-viagem-dicas.html

23.09.2020

New

31 2015 mar

Agençia de turismo

Agençia de turismo A TURISET é uma Agência de Viagens situada em Setúbal com uma oferta global de serviços e com as melhores opções...

02 2015 abr

Viagens para o brasil mais baratas

Viagens para o brasil mais baratas...

21 2014 feb

Resolvemos as suas dúvidas

Viagens madeira Resolvemos as suas dúvidas Um belo arquipélago no Oceano Atlântico A Pérola do Atlântico Este belo lugar possui paisagens incríveis,...

Popular on-line

Aviao da gol

Aviao da golO Boeing 737-800 da empresa Gol caiu, nesta sexta-feira no Mato Grosso com 155 pessoas a bordo. ... Saber mais...

As melhores ofertas de voos baratos de todas as companhias aéreas e também low cost estão aqui

Actualmente para qualquer potencial viajante, passou a existir uma possibilidade de adquirir passagens aéreas para qualquer voo com condições ... Saber mais...

Qual é a diferença entre a classe turística e classe executiva?

Hoje em dia podemos encontrar bilhetes acessíveis  praticamente em qualquer companhia aérea do mundo. Por exemplo: para os estudantes ... Saber mais...

Testimonials

Bem-vindo ao nosso site! Aqui você pode encontrar os voos mais baratos e hotéis para sua viagem.”

equipa de desenvolvimento, Viagens Aviao

Os nossos parceiros