Gol transporte aéreo

Gol transporte aéreo

Por João José Oliveira | Valor

SÃO PAULO - A demanda do transporte aéreo doméstico medida em passageiros-quilômetros pagos transportados (RPK) registrou crescimento de 9,1% em janeiro, comparada com o mesmo mês de 2014, informou hoje a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Nessa mesma base de comparação, a oferta medida em assentos-quilômetros oferecidos (ASK) registrou aumento de 4,0% no mesmo período.

Com o resultado de janeiro de 2015, a demanda doméstica completou 16 meses consecutivos de crescimento, e alcançou o maior nível para um determinado mês nos últimos dez anos. Já a oferta doméstica teve alta pelo quinto mês consecutivo e também foi recorde para um mês nos últimos dez anos.

Entre as principais empresas aéreas brasileiras, Avianca e Gol destacaram-se com as maiores taxas de crescimento da demanda doméstica quando comparadas com o mesmo mês de 2014, da ordem de 20,6% e 12,0%, respectivamente. A Azul apresentou crescimento de 6,5% e a TAM, de 5,2%.

A Gol e TAM lideraram o mercado doméstico em janeiro de 2015 com participação (em RPK) de 38,2% e de 36,8%, respectivamente.

A TAM registrou queda de 3,6% em sua participação de mercado, enquanto a Gol apresentou aumento de 2,6% neste indicador.

A taxa de aproveitamento das aeronaves em voos domésticos operados por empresas brasileiras (RPK/ASK) foi o maior já registrado para um mês nos últimos dez anos, da ordem de 84,5%. Com este resultado mensal, o indicador registrou melhora de 4,9 pontos percentuais em relação ao mesmo mês de 2014.

O número de passageiros pagos transportados no mercado doméstico em janeiro de 2015 atingiu 9,3 milhões. É o maior patamar já registrado para um mês de janeiro nos últimos 10 anos, com alta de 7,3% em relação a janeiro de 2014.

A Gol liderou pelo segundo mês o setor doméstico. Em janeiro, a empresa de Constatntino Jr. inverteu a posição com a TAM e passou à frente. Gol e TAM lideraram o mercado doméstico em dezembro de 2014 com participação (em RPK) de 38,1% e de 36,7%, respectivamente. A TAM registrou queda de 2,9% em sua participação de mercado, enquanto a Gol apresentou aumento de 2,5% neste indicador. A participação das demais empresas somadas foi de 25,1%, o que representou aumento de 0,7% em relação a dezembro de 2013.

(João José Oliveira | Valor)

Source: http://www.valor.com.br/empresas/3935214/demanda-por-transporte-aereo-em-janeiro-sobe-pelo-16


*****

Gol transporte aéreo

186 Views

A demanda por transporte aéreo doméstico (medida em RPK1) no Brasil, durante o mês de Novembro, consolidada a partir dos resultados das companhias integrantes da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) – AVIANCA, AZUL, TAM e GOL – registou uma subida de 6,7% sobre o mesmo mês do ano passado. O índice é um pouco melhor do que aquele que havia sido apurado em Outubro, de 6,4%. As demais estatísticas igualmente mostraram avanços.

A oferta chegou ao terceiro mês de expansão por parte das companhias aéreas, já vislumbrando o momento de aquecimento do setor com os embarques de final de ano e início da temporada de férias de verão. O número, medido em ASK2, foi 4,2% superior ao de Novembro de 2013.

Mais uma vez, com a demanda crescendo a uma velocidade superior à da oferta, houve benefício ao aumento da eficiência operacional, resultado desejado pelo setor em cenário adverso que perdura desde o final de 2011, agora agravado por nova alta do dólar. O fator de aproveitamento3 ficou em 81,31%, com aprimoramento de 1,9 ponto percentual sobre o mesmo mês do ano passado. A melhora do indicador foi registrada em todos os meses desse ano até agora.

Foram 6,9 milhões de passageiros transportados pelas associadas ABEAR em voos domésticos em Novembro, 4,2% acima do desempenho de 2013.

No segmento doméstico, o mercado ficou dividido da seguinte forma: TAM – 38,78% da quota de mercado; GOL – 36,38%; AZUL – 16,50%; AVIANCA – 8,33%.

TAM também lidera nas operações internacionais a partir do Brasil

No segmento internacional a demanda também apresentou pequena aceleração em relação ao último mês, crescendo 4,6% sobre Novembro de 2013. A oferta foi igualmente ampliada para atender à sazonalidade do setor, avançando 3,4%. O fator de aproveitamento nos voos internacionais foi de 80,63%, 0,9 ponto percentual sobre o ano anterior.

A TAM obteve a maior parcela de mercado nas operações internacionais, com 84,02% de participação. Foi seguida pela GOL, com 15,89%. A AVIANCA respondeu por 0,09% do mercado. As associadas ABEAR embarcaram 406 mil passageiros em voos internacionais no mês, alta de 7,7% sobre 2013.

Source: http://newsavia.com/transporte-aereo-domestico-cresceu-67-em-novembro-no-brasil/


*****

Gol transporte aéreo

Aviação Aérea Gol

Areia Branca / RN

Setembro de 2006

Segundo o autor Palhares (2001, p.210),

"o cenário do transporte aéreo no Brasil vem apresentando interessantes mudanças, ainda que muitas delas a passos lentos desde o inicio da década de 1990, o DAC (Departamento de Aviação Civil) tem efetuado uma política de flexibilização dos preços das tarifas aéreas. Entretanto, apenas recentemente, sobretudo a partir do ano de 1998, é que medidas de maior impacto têm sido percebidas. O surgimento de novas empresas, principalmente o caso da Gol Transportes Aéreos, o término das operações da Transbrasil no inicio de dezembro de 2001, além da identificação quanto a criação de uma agência regulatória especifica para o setor, a ANAC ( Agência Nacional de Aviação) que tem, dentre suas atribuições, desmilitarizar o transporte aéreo brasileiro, bem como iniciar o processo de privatização dos aeroportos, são apenas alguns dos fatos que ocorreram no ano de 2001.Também no ano de 2001, uma ação conjunta do Ministério da Fazenda e do Ministério da Defesa, o governo federal liberou o preço das tarifas aéreas das viagens realizadas entre os onze aeroportos mais importantes do país. Com isso as tarifas nos vôos entre Congonhas, Guarulhos, Galeão, Santos Dumont, Confins, Pampulha, Brasília, Curitiba, Porto Alegre, Campinas e Florianópolis não mais precisarão da aprovação do DAC para entrar em vigor.Devido à liberação dos preços das tarifas aéreas, teve como vantagens atuais e futuras do uso do transporte aéreo no Brasil, têm-se: melhor meio de transporte capaz de integrar um país continental como o Brasil, a entrada em operação das companhias de baixo custo (GOL, Nacional, FLY, etc.), que poderá conquistar parte de uma grande demanda reprimida de passageiros, vindo a competir não só com as empresas rodoviárias interestaduais."

No Brasil, as deficiências atuais são que ainda é muito caro voar no Brasil se comparado ao perfil econômico de sua população, baixa participação percentual no turismo nacional, o transporte aéreo é pouco explorado em suas diversas variedades (charters e companhias de baixo custo).

A chegada de duas novas empresas no mercado aéreo brasileiro (Nacional e Gol) mostra que a tendência das companhias de baixas tarifas no exterior desembarcou no país. A Gol é uma empresa regular, diferentemente da empresa como a Fly que efetuam serviços charter. A Gol por ser uma empresa regular, ela tem garantido horários nos aeroportos, fazendo com que seus vôos tenham pontualidade, ao contrário dos vôos da Fly que muitas vezes atrasam até mais de três horas. A Gol, como já foi citada anteriormente, é uma empresa low cost, low fare ( baixo custo, baixa tarifa) do Brasil. Esse baixo custo e baixa tarifa, é que a empresa está buscando tecnologias inovadoras visando reduzir seus custos e este sistema está criando, portanto, uma oportunidade muito interessante para que as empresas de tecnologia de ponta produzem soluções para a indústria da aviação, como é o caso da Gol.

De acordo com o site, http//www.voegol.com.br,

"a Gol pertence ao Grupo Áurea que é constituído por 38 empresas e sob a direção do empresário Constantino de Oliveira Júnior, herdeiro do império. A empresa aérea é baseada em três pilares que privilegiam a alta tecnologia, padronização da frota e motivação da equipe.A empresa possui seus moldes na empresa norte-americana Jet Blue, que visa o mercado de quem viaja a negócios, mas deseja qualidade e preço baixo. Tudo isso é possível por causa das reduções dos custos. Terceirizou tudo, do atendimento em terra a manutenção. Essa companhia busca atrair no mercado doméstico uma grande demanda de passageiros que não tem condições de pagar o preço praticado pelas demais empresas, mas abrem mão de certos supérfluos durante o vôo, como as refeições e bebidas alcoólicas. A Gol foi estruturada em oito meses, teve investimentos de R$ 30 milhões. Iniciou as operações em 15 de Janeiro de 2001, atendendo inicialmente as cidades de Porto Alegre, Florianópolis, Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília e Salvador, com uma frota de seis aviões do tipo Boeing 737-700. Logo passou para 10 aeronaves, de modo a atender também Campinas, Curitiba e Recife. A companhia passou a oferecer 52 vôos diários entre esses aeroportos, com passagem 30% mais baratas do que as da concorrência."

De acordo com esta mesma fonte anterior,

"o primeiro vôo partiu com nove passageiros pagantes, a taxa média de ocupação dos 52 vôos, no primeiro dia, foi de 32%, subindo para 44% no terceiro dia e para 51,7% no quarto dia, aproximando-se do seu objetivo de 60%. O sucesso da Gol foi uma lufada de ar fresco num setor habilitado por empresas moribundas e pouco eficientes. A Gol com seu modelo vêm tendo um desempenho notável: em cinco anos 32% de participação no mercado doméstico, ultrapassou a companhia Varig, tornou-se uma das empresas de aviação mais rentáveis do planeta, abriu o capital e acaba de anunciar uma parceria para criar uma companhia aérea no México."www.voegol.com.br)

A GOL entrou no mercado aéreo brasileiro pretendendo agregar demanda, conquistando o passageiro sensível ao preço, como os microempresários e profissionais liberais, tornando viável o transporte aéreo a uma fatia das classes B e C que estava fora da aviação regular e que utilizava outros meios de transporte.

"Segundo os executivos da GOL, cinco fatores impulsionaram a entrada da companhia no mercado aéreo brasileiro naquele momento: crescimento do PIB, para cada aumento de um ponto percentual no PIB aumenta-se dois pontos percentuais na demanda do mercado aéreo; crescimento da demanda (em virtude do PIB); perfil dos passageiros transportados, no Brasil (31 milhões de passageiros foram embarcados no ano de 2000 sendo 6 milhões de usuários -estimativas da GOL. ou seja, o público do transporte aéreo estava concentrado em 6 milhões de passageiros que utilizaram o transporte aéreo mais de uma vez). O que implicava que uma quantidade expressiva da população estava fora do mercado de transporte aéreo; desregulamentação do setor; havia uma política governamental buscando a desconcentração do setor onde o Grupo Varig (Varig, Rio-Sul e Nordeste) e TAM possuíam cerca de 65% do mercado doméstico em janeiro de 2001 (DAC); concorrência frágil economicamente devido a prejuízos acumulados em cerca de um bilhão e quatrocentos milhões de reais no período de 1996 a 2000", dados retirados da Revista Veja,(15 de setembro de 2004. p.58).

Quanto ao comportamento do consumidor foi feita uma pesquisa de mercado encomendada pela própria companhia que indicou as seguintes características do mercado: a compra da passagem aérea é racional; existe baixo envolvimento emocional na compra da passagem; a marca não foi identificada como um fator preponderante na escolha de compra; a conveniência para comprar é um fator importante; preço e horário são importantes na escolha da companhia.

Hoje a Gol opera 39 cidades no Brasil, em 2005 iniciou suas rotas internacionais com vôos para Buenos Aires (Argentina). A filosofia da empresa está conquistando os passageiros de grandes companhias, pois além de oferecer preços em média de 35 % mais baixos que as demais empresas nacionais, possui uma equipe qualificada e preocupada no bem estar do passageiro. O serviço de bordo não é sofisticado, em alguns trechos são servidos apenas sanduíches frios, barras de cereais, snacks, refrigerante e água. Segundo Palhares(2001, p.211), "de janeiro a abril de 2005, a Gol transportou segundo dados do DAC, 3.149.505 passageiros, se tornando a segunda maior transportadora doméstica, perdendo somente para a TAM."

A GOL Linhas Aéreas Inteligentes, única companhia aérea brasileira regular, contabilizou nos últimos anos bons resultados com sua estratégia de marketing. Nenhum produto se mantém no mercado se não tiver uma boa estratégia de comunicação, assim como não há marketing capaz de sustentar, de forma continuada, um produto sem qualidade. É fundamental para uma nova marca estar intimamente ligada às características de seu produto ou serviço. Se a GOL não tivesse uma sólida estratégia de comunicação, que refletisse na filosofia de baixo custo com avaliação do retorno de cada investimento, mesmo com o padrão atual de serviços, provavelmente não.

Para ver o trabalho na íntegra escolha uma das opções abaixo

Source: http://www.zemoleza.com.br/trabalho-academico/humanas/turismo/estudo-da-aviacao-aerea-gol-linhas-aereas/


*****

Gol transporte aéreo

Autor:

Márjorie Rezende Rodrigues

O mercado turístico sofre frequentes mudanças ao longo do tempo. O ponto chave das relações de compra e venda visa, atualmente, à qualidade no atendimento. O posicionamento da GOL Linhas Aéreas no mercado mudou desde 2001, quando foi criada, e da mesma forma, a tendência de segmentar e investir em novas alianças para atender melhor determinados nichos aparece em diversas atividades turísticas, principalmente entre as companhias aéreas. O presente trabalho contextualiza a criação da companhia aérea GOL, sua trajetória com obstáculos e méritos e as mudanças após a arriscada compra da VARIG, com o intuito de demonstrar que o mercado turístico é altamente vulnerável e mutável, e que as interações entre os elementos que a compõem são de fundamental importância em tempos de instabilidade econômica e crescente concorrência em nível mundial. Registros, reportagens e vivências referentes à companhia aérea em questão, foram reunidos para remontar o ciclo de vida e as estratégias adotadas pela GOL no setor de transporte aéreo, verificando que a alternativa escolhida foi mudar seu posicionamento de mercado para sobreviver e retomar seus lucros. Análises sob perspectivas diferentes possibilitam a inserção de novas técnicas e a descoberta de novas alternativas para se adequar ao mercado e atribuir maior valor ao produto.

Source: http://www.proac.uff.br/turismo/gol-linhas-aereas-estudo-sobre-insercao-e-desenvolvimento-no-mercado-aereo-brasileiro

20.09.2020

New

31 2015 mar

Passagens aereas skyscanner

Passagens aereas skyscanner Há pouco tempo, comprar passagens aéreas em promoção só era possível fazendo a compra com antecedência. Isso já era o suficiente...

02 2015 abr

Empresas aereas

Empresas aereas A maior empresa aérea do Canadá é a Air Canada, proporcionando transporte aéreo doméstico e internacional para mais de 150 destinos. Westjet...

21 2014 feb

Pesquisar passagens

Pesquisar passagens jonathan — 05/12/2011 Quem costuma viajar de forma independente deve começar o planejamento com o máximo de...

Popular on-line

Aviao da gol

Aviao da golO Boeing 737-800 da empresa Gol caiu, nesta sexta-feira no Mato Grosso com 155 pessoas a bordo. Os integrantes ... Saber mais...

As melhores ofertas de voos baratos de todas as companhias aéreas e também low cost estão aqui

Actualmente para qualquer potencial viajante, passou a existir uma possibilidade de adquirir passagens aéreas para qualquer voo com condições muito atractivas, ... Saber mais...

Qual é a diferença entre a classe turística e classe executiva?

Hoje em dia podemos encontrar bilhetes acessíveis  praticamente em qualquer companhia aérea do mundo. Por exemplo: para os estudantes ou reformados. ... Saber mais...

Testimonials

Bem-vindo ao nosso site! Aqui você pode encontrar os voos mais baratos e hotéis para sua viagem.”

equipa de desenvolvimento, Viagens Aviao

Os nossos parceiros