Trem na europa preços

Trem na europa preços

por Daniel Duclos em 22/10/2009

O pessoal sempre pergunta, quando vê que moro aqui em Amsterdam, sobre lugar pra ficar (alguns já pediram na cara dura pra ficar aqui em casa. Uma vez era um grupo de garotas universitárias. Quase concordei, mas a Carla foi irredutível. Na verdade ela só me fuzilou com o olhar, apertando levemente os olhos, sem dizer nada, quando comecei a explicar, entusiasmado, a proposta. Pipocas!)

Tá, mas entendo o drama de descolar um hotel em Amsterdam. Vou tentar ajudar (sem arriscar meu casamento).

Bem localizado, confortável, barato: escolha somente dois dos três.

Todo mundo tem medo de cair em cilada e se ver pagando caro por um muquifão mal localizado. Quem quer arriscar as férias dos sonhos, sem falar numa grana alta, pra perder o humor num pulgueiro? Ou ainda, tem aqueles que nem se importam com o pulgueiro, contanto que fique dentro da cidade, tenha agito e eles possam pagar. Mas cadê?

Bom, nada melhor do que perguntar pra quem mora aí, certo?

Hã, médio. Quem mora na cidade não usa os hotéis. Como recomendar algo que a gente mesmo não usa? Eu posso dar indicação de áreas legais pra ficar, mas não vou saber que naquela rua, exatamente ao lado, tem um supermercado que recebe mercadorias todo dia às 3 da manhã e faz um barulhão. Ou se o café da manhã é um lixo. Ou que o isolamento da janela não é muito bom e faz frio no quarto. Isso só dá pra saber ficando hospedado lá.

E, vamos raciocinar que o fato de eu morar na cidade não quer dizer que eu conheça cada uma das suas ruas e hotéis pessoalmente, né?

Mas sempre tem um jeito. Ou dois. Ou mais.

O que nós fazemos, quando estamos planejando uma viagem, é usar sites especializados. São sites em que os hotéis se cadastram, as pessoas (nós! vocês!) se cadastram, e um encontra o outro. Tá, daí o quê? Daí as pessoas que ficaram no hotel usando o site avaliam a experiência. Dão notas em várias categorias, e descrevem o que acharam de ruim e de bom por lá.

Quando você vai fazer a busca e acha os hotéis, pode ver a nota dele, o que o pessoal tá falando, e aí pode decidir melhor. As chances de roubada caem drasticamente.

1. Booking.com

Vamos começar com o site que nós mais usamos: o Booking.com. É bico. Primeiro, vá até a página deles e coloque a cidade que você quer visitar. Aliás, nem precisa ser Amsterdam - isso que eu tô ensinando serve proutros lugares do mundo! Mas vamos usar Amsterdam de exemplo. Se já sabe as datas, coloque lá. Se não sabe ainda, tique a caixinha apropriada.

Certo. Daí o site vai te mostrar o que ele encontrou que se parece com, ou é perto de, onde você pediu.

Como você vê, ele achou hotéis perto de Schiphol, o aeroporto de Amsterdam. Não aconselho ficar lá, a não ser que você tenha motivo especial. Sim, provavelmente será mais barato, mas você tem de computar o seu custo de deslocamento do aeroporto até a cidade. E perto de Schiphol, sinceramente, não tem muita coisa - nem de infra, muito menos pra se ver.

Depois, na página de resultados, você pode usar o menu e organizá-los por uma série de critérios: popularidade, conforto, perfil dos hóspedes etc.

Como regra geral, eu descarto hotel com nota menor do que 7. E claro, quanto mais opiniões, melhor.

Olha só. Lendo um pouco eu já sei que o hotel é bem localizado, os funcionários simpáticos, mesmo que nem sempre manjem das dicas, e seu eu escolher o quarto pequeno eles vão me dar um pequeno de verdade. E não tem elevador (o que é meio comum, aqui, aliás, especialmente em prédios mais antigos, no centro).

Nós usamos bastante o Booking.com. Foi com ele que reservamos hotel em Bruxelas, Milão, Firenze, em Lausanne, Barcelona e mais um monte de lugar. Aliás, nós usamos e indicamos tanto ele que fizemos uma parceria de afiliados, ou seja, se você reservar um hotel lá vindo daqui do Ducs em Amsterdam, nós ganhamos uma comissão. Obviamente que você não paga nada por isso. Muito antes pelo contrário — quem reserva pelo Booking ganha desconto em cima do preço normal do hotel. É só pensar: os Booking manda gente de atacado por lá, portanto pode conseguir melhor preço. Então é isso aí: um jeito de você achar seu hotel, fugir das roubadas, e ainda dar uma força aqui no Ducs pagando menos .

2. Rede Accor

A rede Accor é um Mac Donald's dos hoteis. Você sempre sabe o que vai encontrar, mesmo que não seja particularmente charmoso. Ela tem várias categorias de hotéis, cada uma padronizada de um jeito. O mais popular é o F1 Hotel. de banheiros compartilhados e em geral com localização afastada. Mas baratos (lembra da regra? Escolha 2 dos 3?) Depois, há os hotéis Etap . com seus quartos "cápsula espacial", uma cama de casal e um beliche, mas um banheiro todinho pra vocês, ainda num preço bem razoável. Daí, melhorzinho, tem o Hotel Íbis. com perfil mais executivo, em geral perto dos pontos de entrada e saída da cidade: rodoviárias, ferroviárias ("estação de trem"), aeroportos. As categorias vão subindo até o topo — mas o Íbis foi o máximo que freqüentamos. Acima do Íbis tem o Mercury e por aí vai.

O bom deles, além de serem padrão (então você sabe mais ou menos onde está se metendo) é a disponibilidade. Em geral, há quartos disponíveis, pois são grandes e têm bastante rotatividade.

Em Amsterdam há um Hotel Íbis exatamente ao lado da Centraal Station ("Centraal" tem dois aa mesmo, ok?) Aliás, é praticamente dentro da Centraal. Melhor infra de transporte você não acha em Amsterdam. Mas acho que deve ser um tanto agitado. Mais seguro seria perguntar a quem já se hospedou lá. De toda forma, é sempre uma opção.

3. Hostels ou Albergues

Confesso que tenho pouca experiência com albergue - sempre fui mais de barraca mesmo, camping. Mas aqui em Amsterdam tem dois albergues famosos: o Flying Pig e o Stay Okay Hostel, cuja unidade do Vondelpark fica em uma região bonita. Se tudo o mais falhar, sempre dá pra usar o Hostels.com. uma espécie de Booking.com pra albergues.

Essa seção é de longe a de que menos manjo, então, veja o último ítem ("Compartilhe suas dicas e descobertas")

4. Casas barco

Ah, sim, as famosas casas barco de Amsterdam. Ouvi dizer que teve uma novela passada aqui, que rolava em uma destas. Bem, achar casas barcos por aqui não é difícil — elas estão em toda parte — mas achar uma que seja também um B&B (Bed and Breakfast, popular pensão em português), aí já é mais difícil.

Alguns leitores nos deram dicas. A Kátia mandou essa:

E a Clarice outra:

Aliás, o Rui tem outros apartamentos para alugar em Amsterdam. não necessariamente casas barco no site, vale dar uma busca também. Pra casa barco ele indicou essa: Karins Houseboat. Só pra deixar claro: A Clarice e a Kátia só me passaram as dicas de como achar as casas. Não quer dizer que elas ficaram lá ou que elas recomendam. E o Rui é o dono do negócio. Então, já sabem, a experiência é por conta de vocês (e conte depois como foi).

Localizações

Os melhores bairros pra se ficar são centro, pois está perto da maioria das atrações turísticas e tem uma excelente infra estrutura. Claro que isso o torna um pouco agitado. O Jordaan, De Pijp, e o cordão de canais (Grachtengordel) são altamente valorizados. A área em volta do Vondelpark também é muito boa: bonita, tranquila, arborizada e perto do centro. Plantage e Oosterdoks são boas também. Evite ficar na Zuid-Oost ou Noord e Schiphol pois são afastadas e tem poucas atrações.

Source: http://www.ducsamsterdam.net/hospedagem-europa/


*****

Trem na europa preços

Diferente do Brasil os países do Hemisfério Norte têm as quatro estações bem definidas. Para quem nunca viajou, talvez seja um pouco difícil visualizar ou imaginar de que forma são estas estações e principalmente como são as temperaturas. Isto porque o frio que as pessoas sentem no Brasil é totalmente diferente do frio da Europa.

Para entender melhor, vamos falar de cada estação:

É a melhor época para viajar. Geralmente não faz frio de abril a junho, os preços ficam mais baixos, as cidades são mais verdes e o humor das pessoas também fica muito melhor. É o melhor período também para quem deseja economizar, pois há ótimas promoções de passagens aéreas para Europa e EUA. Detalhe: não esqueça levar roupa de frio, pois o mês de abril ainda é época de instabilidade.

A alta temporada da Europa é no verão que começa em junho e vai até agosto. Nessa época, tudo fica mais caro e muito lotado por causa das férias escolares de alguns lugares que tem início em meados de julho e se prolongam até 15 de setembro. Como as temperaturas não são tão altas no verão, os brasileiros podem se sentir bem mais à vontade.

Acontece a partir da segunda quinzena de setembro. Nesse período, é muito mais fácil conseguir hospedagem a preços promocionais e tudo mais barato. Em contrapartida, o tempo muda muito e fica bastante instável. Em outubro os destinos ficam praticamente vazios.

Novembro, quando inicia o inverno, é um dos piores meses para viajar, pois o clima é muito instável e quando neva o dia todo, as pistas amanhecem com gelo. Novembro também é mês de férias coletivas de muitos hotéis e estabelecimentos ligados ao turismo. Tem cidades que chegam a fechar 80% dos estabelecimentos.

Gostou? Acompanhe os outros posts da coluna:

Source: http://prazeremviajar.com/entenda-como-funcionam-as-estacoes-do-ano-na-europa/


*****

Trem na europa preços

Neste post você vai conhecer aeroportos e estação de trem em Milão para saber como se locomover quando chegar na cidade!

O aeroporto Internacional de Milão se chama Malpensa (MXP), encontra-se a cerca de 50 minutos do centro, está situado no município de outra cidade, Varese. O aeroporto possui boas ligações para o centro de Milão com o ônibus “Malpensa Shuttle”, que parte a cada 20 minutos com destino a Stazione Centrale (estação central de trem).

O bilhete é vendido diretamente no ônibus e custa 10 euros.

O ônibus passa também em Rho, onde acontecem as grandes feiras da cidade, fazendo ligação do aeroporto de Malpensa  para aquele de Bergamo.

O aeroporto de Malpensa tem 2 terminais, o número 1 é para o tráfego aéreo de linhas nacionais e internacionais, o n° 2, para os vôos charters ou low cost (o ônibus passa nos dois, são distantes, não é possível ir a pé). Você pode ver todos os horários de partidas aqui: www.malpensashuttle.it

Se quiser informações sobre o horário de chegada ou de saída de um vôo em Malpensa, visite esse link: www.malpensa.it .

Para ver os horários dos vôos que chegam, é só clicar em “arrivo”, para aqueles que estão partindo, clicar em “partenza”.

Para quem desejar chegar mais rápido sem correr o risco de pegar trânsito, pode optar pelo trem “Malpensa Express”, que sai a cada 30 minutos chegando na estação de trem que é também de metrô, Cadorna. O trem custa 11,00 euros. Caso esteja com a família, tem uma promoção válida para 4 pessoas, 2 adultos + 2 crianças/jovens de 4 a 18 anos. Se informe na bilheteria antes de comprar os bilhetes: www.malpensaexpress.it

Se preferir pegar um táxi, vai gastar por volta de 100,00 euros atè o centro de Milão, encontrará vários logo na saída do aeroporto.

Dentro da cidade, tem o aeroporto de Linate (LIN), fica a uns 20 minutos do centro, o ônibus número 73 que leva até ele, sai do centro de Milão, em San Babila  (metrô linha vermelha San Babila) na rua Corso Europa, o bilhete custa o mesmo valor daqueles urbanos,  1,50 euro. O aeroporto de Linate faz o tráfego aéreo das cidades da Itália e de outras europeias.

Obs: É possível seguir diretamente de Malpensa pro aeroporto de Linate com o Malpensa Shuttle. O ônibus faz 5 trajetos por dia e o bilhete custa 13 euros. Link: www.ticketonline.malpensashuttle.it

Em Bergamo se encontra o aeroporto Orio al Serio (BGY), de onde parte a maioria dos voos low cost, e leva uns 45 minutos do centro, o ônibus que vai para esse aeroporto, sai da estação Central de Milão, custa  11,00 euros.

A estação central de trem da cidade, se chama Stazione Centrale. e dela partem trens pra toda a Itália e para o resto da Europa. O serviço ferroviário da Itália se chama Trenitalia, a Eurostar é uma rede de alta velocidade introduzida nesse serviço, é dividida em 3 versões:

Eurostar Italia Alta Velocità (ES AV) Eurostar Italia (ES)

Eurostar City Italia (ES City)

As principais características desses trens, são o serviço de alta velocidade (300 km/h) e o elevado nível de conforto a bordo. O Eurostar Itália Alta Velocità Fast, faz menos paradas intermediárias em relação a Eurostar Italia Alta Velocità: www.trenitalia.com

E agora que conheceu os aeroportos e estação de trem em Milão ficou mais fácil chegar na cidade, não é mesmo?

Source: http://www.keviagem.com/2012/08/aeroportos-e-estacao-de-trem-em-milao/

22.10.2020

New

31 2015 mar

Exemplo de sites do Modelo Personalizado

Abrir uma agencia de viagens Primeiramente é uma tendência que o mercado on-line aumente o faturamento a...

02 2015 abr

Viajar mais barato

Viajar mais barato A vida é uma viagem por si só e temperá-la com outras viagens por esse...

21 2014 feb

Passagem aerea atrapalo

Passagem aerea atrapalo Agarre.com (Atrapalo.com.br) São Caetano do Sul - SP Terça-feira, 02 de Dezembro de 2014 - 14:08 Ontem foram divulgas passagens aéreas pela empresa...

Popular on-line

Aviao da gol

Aviao da golO Boeing 737-800 da empresa Gol caiu, nesta sexta-feira no Mato Grosso com 155 pessoas a bordo. Os integrantes da Forзa ... Saber mais...

As melhores ofertas de voos baratos de todas as companhias aéreas e também low cost estão aqui

Actualmente para qualquer potencial viajante, passou a existir uma possibilidade de adquirir passagens aéreas para qualquer voo com condições muito atractivas, sem sequer ... Saber mais...

Bilhete de avião tem iva

Bilhete de avião tem ivaTransfer e EstacionamentoCampanha de PublicidadeComo posso obter um recibo para o meu voo?O seu Itinerário de viagem ou Confirmação ... Saber mais...

Testimonials

Bem-vindo ao nosso site! Aqui você pode encontrar os voos mais baratos e hotéis para sua viagem.”

equipa de desenvolvimento, Viagens Aviao

Os nossos parceiros