Voo 447

Voo 447

Quatro segundos antes do Airbus da Air France bater contra o Oceano Atlântico em 2009, deixando 228 mortos, o copiloto menos experiente, Pierre-Cedric Bonin, de 32 anos, percebeu que o acidente era inevitável e disse: "Nós vamos bater! Isso não pode ser verdade".

A última conversa registrada pela caixa-preta na cabine foi divulgada nesta quinta-feira (5) pelo BEA (Escritório de Investigação e Análises) junto com o relatório final sobre a tragédia do voo AF 447.  A investigação concluiu que falhas humanas e técnicas, como o congelamento dos sensores de velocidade pitot, o automatismo do Airbus, além de falhas no treinamento da tripulação e na coordenação da cabine, provocaram a tragédia.

Nos segundos finais, Bonin passa o controle da aeronave para o copiloto mais experiente, David Robert, de 37 anos e com 6.547 horas de voo.

O comandante de bordo, Marc Dubois, de 58 anos e com quase 11 mil horas de voo, retorna à cabine do descanso durante a crise no voo e não assume os comandos.

Veja abaixo o último trecho da conversa entre os pilotos:

2h11min21 - Robert - Nós ainda temos os motores. O que está acontecendo (. )?

2h11min32 - Bonin - (. ) eu não tenho mais os controles do avião. Eu não tenho nenhum controle do avião.

2h11min38 - Robert - Vire à esquerda

2h11min41 - Bonin - Eu tenho a impressão (que temos) a velocidade

2h11min43 - (Barulho de abertura da porta da cabine)

Dubois - O que vocês estão fazendo?

Robert - O que está acontecendo? Eu não sei, eu não sei o que está acontecendo

2h11min52 - Dubois - Então peguem os comandos logo

2h11min58 - Bonin - Acho que temos um problema, que tem muita variação.

Bonin - Não tenho mais nenhuma indicação

2h12min04 - Bonin - Tenho a impressão que nós estamos numa velocidade maluca, não? O que vocês acham?

2h12min07 - Robert - Não sei, mas não solte (. )

2h12min13 - Robert - O que você acha? O que você acha? O que devemos fazer?

2h12min15 - Dubois - Eu não sei. Está descendo.

2h12min26 - Robert - A velocidade?

2h12min27 - Robert - Você está subindo. Você está caindo, caindo, caindo

2h12min30 - Bonin - Mas eu estou caindo?

2h12min32 - Dubois - Você está subindo

2h12min33 - Bonin - Eu estou subindo? Ok, então vou descer

2h12min42 - Bonin - Quanto subimos?

2h12min44 - Dubois - (. ) não é possível!

2h12min45 - Robert - Como está a altitude?

Bonin - Estamos caindo ou não?

Robert - Agora você está caindo

Dubois - Coloque as asas na horizontal

Bonin - É o que estou tentando fazer

Dubois - Coloque as asas na horizontal

2h13min25 - Bonin - O que está havendo. Por que nós continuamos caindo?

2h13min28 - Robert - Tente encontrar um jeito de acionar os comandos lá pra cima, os principais etc.

2h13min36 - Bonin - Nove mil pés

2h13min39 - Robert - Sobe, sobe, sobe, sobe

2h13min40 - Bonin - Mas eu estou empinando já há algum tempo

Dubois - Não, não, não, não suba mais

Robert - Agora caindo

2h13min45 - Robert - Então me passe os comandos, me dê os comandos

2h13min46- Bonin - Siga, você tem o controle

2h14min05 - Dubois - Atenção, você está subindo.

Robert - Estou empinando?

Source: http://g1.globo.com/Acidente-do-Voo-AF-447/noticia/2012/07/nos-vamos-bater-isso-nao-pode-ser-verdade-diz-copiloto-do-af-447.html


*****

Voo 447

Tamanho da letra

Um Airbus da Air France que partiu do Rio no dia 31 de maio em direção a Paris caiu sobre o Oceano Atlântico. O voo AF 447 levava 228 pessoas.

As investigações dos motivos do acidente indicam a princípio que o avião não foi destruído durante o voo.

- 15H54 - Fracasso. O presidente do conselho de administração da Air France-KLM, Jan-Cyril Spinetta, afirmou que o acidente foi "uma tragédia" e representou "um fracasso" para a empresa .

- 17h46. 50 corpos.  O número de vítimas sofreu nova alteração. Representantes da Polícia Federal, Instituto de Medicina Legal (IML) e Secretaria de Defesa Social (SDS), que integraram a força-tarefa responsável pela identificação das vítimas do desastre aéreo, afirmaram que um exame de DNA comprovou que um despojo (fragmento de corpo) encontrado em alto-mar pertencia a uma vítima que já tinha sido recolhida.

- 17h21. Senegal.  O presidente da França, Nicolas Sarkozy, anunciou que o chanceler Bernard Kouchner e o ministro da Cooperação, Alain Joyandet, iriam ao Senegal para discutir soluções com autoridades locais para que não existam mais 'buracos negros' no controle de tráfego aéreo sobre o Oceano Atlântico.

- 20h09. Príncipe. Vítima do acidente, o corpo do príncipe Pedro Luis de Orleans e Bragança foi enterrado no município de Vassouras, na Região Centro-Sul Fluminense.

- 10h51. FAB.  A Força Aérea Brasileira voltou a contestar, em comunicado. alguns dos pontos divulgados no dia anterior pelo relatório da BEA.

- 16h. Parentes. Na França, parentes das vítimas pediram à Air France a divulgação das mensagens automáticas trocadas entre o avião e o controle aéreo antes da queda.

- 10H25. Investigação.  O relatório da BEA (Escritório de investigações e análises, na sigla em francês), órgão do governo francês que investiga o acidente do voo 447, informa que o Airbus A330 não foi destruído durante o voo. A entrevista foi marcada pela cautela do principal investigador .

- 10h51 - Corpos identificados.  Mais 21 corpos de vítimas foram reconhecidos, segundo a Polícia Federal. Eles são 4 brasileiros e 17 estrangeiros .

- 13h24 - Homenagens.  Um mês depois da queda, as famílias dos passageiros  preparam missas e homenagens às vítimas em todo o estado do Rio .

- 10h28 - Caixas-pretas.  Trinta dias após o acidente, as buscas pelas caixas-pretas vão continuar. disse à BBC Brasil uma porta-voz do BEA, o órgão francês que investiga as causas da catástrofe.

- 7h - Encontro.  Representantes da comissão dos parentes das vítimas  embarcaram na segunda para Paris para encontrar parentes de vítimas francesas e alemãs que também estavam no Airbus .

SEGUNDA (29)

- 19h05. Buscas encerradas.  As equipes encerraram os trabalhos de buscas às vítimas. O tenente-coronel Henry Munhoz afirmou que desde o dia 12 apenas dois corpos foram encontrados, o último no dia 17.

- 19h26. 51 corpos. As autoridades divulgaram que já foram resgatados 51 corpos de vítimas .

- 18h44.  Destroços.  Destroços do avião devem chegar ao porto do Recife na tarde desta sexta. Os objetos estão a bordo da Fragata Bosísio .

- 16h46. Enterro no Rio.  Foi enterrado às 16h40 no Cemitério São João Batista, em Botafogo, na Zona Sul do Rio, o corpo do brasileiro Lucas Gagliano, comissário de bordo do voo 447 .

- 10h06. Enterro em SC.  O corpo da funcionária pública Deise Possamai, que estava no voo, deve ser enterrado nesta quinta. Segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura de Nova Veneza (SC), o pai de Deise é secretário da cidade e foi até o Recife para reconhecer oficialmente e liberar o corpo .

- 7h54. Corpo identificado.  O corpo do piloto do voo 447 foi um dos identificados entre os já recuperados do Oceano Atlântico, informou a Air France nesta quinta em comunicado em seu site .

QUARTA (24)

- 15h25. Versão.  Um importante relato testemunhal pode levar os investigadores franceses que buscam explicar o acidente com o voo 447, que caiu no oceano Atlântico, a descartar a possibilidade de falha humana por parte da tripulação. O piloto do voo 459 da mesma Air France, que partiu de São Paulo quase no mesmo horário do 447, passou pela região do acidente vinte minutos depois do Airbus que caiu. Em entrevista exclusiva ao jornal francês "Le Figaro", sob anonimato, ele narrou o que se passou com sua aeronave ao passar pela tempestade e defendeu os colegas do 447 .

- 18h39. Senegal.  Equipes do Senegal que participaram das buscas por vítimas informaram ao Serviço de Salvamento Aéreo (Salvaero) do Recife que vão suspender as atividades .

- 17h22. Enterro.  O corpo do engenheiro Luis Cláudio Alves de Monlevad, de 48 anos, passageiro do voo, foi sepultado em Barra Mansa, no Sul Fluminense.O enterro aconteceu no cemitério municipal .

- 16h18. Certidão de óbito.  O médico José Calvo, chefe de equipe da empresa contratada para embalsamar os corpos das vítimas, explicou ao G1 que a causa da morte que consta na certidão de óbito não pode ser considerada definitiva. Calvo afirmou que nos documentos de pelo menos dois corpos há a informação que as vítimas morreram por politraumatismo .

- 8h59. Não eram as caixa-pretas.  O Escritório de Investigação e Análise (BEA) da França, e o Exército frandês desmentiram a informação do site do jornal "Le Monde" de que a Marinha francesa havia detectado um "sinal muito fraco" das caixas-pretas do Airbus que caiu no Atlântico.

- 5h11. Caixa-pretas?  A edição digital do jornal “Le Monde” informa que barcos da Marinha Francesa teriam localizado na segunda“sinais fracos” que podem ser das caixas-pretas que equipavam o Airbus. As autoridades não confirmaram.

SEGUNDA (22)

- 18h16. Destroços.  Equipes de busca avistaram possíveis destroços do voo nesta segunda, segundo nota divulgada pela Marinha e pela Aeronáutica. Os objetos foram localizados a cerca de 1.100 quilômetros de Fernando de Noronha.

- 11h39. Corpos.  Três corpos identificados de vítimas 447 foram encaminhados a um cemitério, em Paulista (PE), e serão embalsamados .

DOMINGO (21)

- 22h15 - Bastidores. 'Fantástico' mostra como é o trabalho de buscas. Assista .

- 15h09 - Corpos identificados.  Onze vítimas do acidente com o voo 447 da Air France já foram identificadas. Entre elas, dez são de nacionalidade brasileira e apenas um é estrangeiro. A informação é da Força Tarefa composta pela Polícia Federal e  pela Secretaria de Defesa Social de Pernambuco, que tem o apoio de médicos legistas da Secretaria de Defesa Social da Paraíba.

- 8h08 - Buscas.  Equipes de resgate não avistaram corpos de vítimas ou destroços durante as buscas realizadas no sábado (20), conforme nota divulgada pela Marinha e pela Aeronáutica. As condições meteorológicas permitiam a busca visual, mas nada foi encontrado.

- 20h20 - Radar noturno. O avião R-99, que loclalizou os primeiros destroços do avião da Air France é retirado da operação de busca .

- 15h07 - Associação.  Representantes de 14 famílias de passageiros do voo 447 oficializaram a criação de uma associação para cuidar de seus interesses.

- 21h14 - Funerária.  A empresa Grupo Vila, que executa serviços funerários e administra cemitérios em três estados do Nordeste, foi contratada para embalsamar os corpos das vítimas .

- 13h20 - Perita.  A perita Cristina Gonzzales, que identificou corpos de vítimas do acidente da TAM, foi enviada a Brasília para participar dos trabalhos do voo 447 .

- 11h57 - Tubos de Pitot.  A Agência Europeia de Segurança Aérea afirmou que ainda não dispõe de elementos suficientes para exigir a substituição obrigatória dos sensores de velocidade tubos de Pitot, que poderiam ter apresentado problemas no voo 447 .

- 9h30 - Corveta.  A Corveta Cabloco chegou ao Recife na manhã desta sexta. A embarcação transporta destroços e bagagens do voo. O material deverá ser entregue a técnicos franceses, responsáveis pela investigação.

QUINTA (18)

- 18h06 - Mais destroços.  A Fragata Bosísio retorna na sexta (19) à área de buscas. O navio estava em Natal para manutenção de rotina. Nas buscas desta quinta, foram avistados e recolhidos apenas destroços .

- 19h14 - Rio.  A Justiça do Rio concedeu a primeira indenização a parentes de uma vítima do acidente aéreo com o voo 447 da Air France.

- 16h43 - Indenizações. Seis famílias de vítimas brasileiras já teriam recebido R$ 48 mil como adiantamento das indenizações pelo acidente, segundo a seguradora da Air France.

- 16h26 - Corpos em Recife.  Seis corpos de vítimas do voo 447 chegaram ao Recife para perícia. segundo nota divulgada pelos centros de comunicação da Aeronáutica e da Marinha.

- 16h06 - Destroços. A Marinha divulgou novas fotos de destroços da aeronave recolhidos.

- 12h57 - Resposta.  A PF e a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco informaram que três peritos franceses acompanham os trabalhos de identificação dos corpos das vítimas. Foi uma resposta a críticas dos investigadores franceses .

- 11h01- Corpos em Recife.  Seis corpos de vítimas do voo 447 vão para o Recife na tarde desta quarta. segundo nota divulgada pelos centros de comunicação da Marinha e Aeronáutica. No total, 50 corpos foram resgatados.

- 7h44. Sem pistas.  O Escritório de Investigação e Análise da França (BEA) anunciou que não há novas pistas sobre as causas do acidente. Segundo Paul-Louis Arslanian, diretor, mais informações podem sair nos próximos dias.

- 18h11. 50 corpos.  Os Comandos da Marinha e da Aeronáutica informaram que mais um corpo de vítima foi encontrado e resgatado pela corveta Caboclo.No total, 50 corpos já foram encontrados .

- 17h51. Suspeita de sabotagem.  A Air France denunciou que o detector de fumaça de uma de suas aeronaves foi deliberadamente quebrado. O defeito foi descoberto por um piloto na cidade alemã de Dusseldorf .

- 10h18. Airbus não especula.  Um executivo da fabricante Airbus disse nesta terça em Paris que a companhia não especula sobre as razões do acidente com o voo 447 da Air France.

- 9h05 - Corpos. Seis corpos da vítimas do voo 447 chegaram a Fernando de Noronha nesta terça segundo nota divulgada pela Força Aérea Brasileira. Os seis corpos foram resgatados por um navio francês e transportados para a Fragata Bosísio, da Marinha brasileira.

SEGUNDA (15)

- 21h36 - Indenização.  A assessoria de imprensa do governo da França declarou que houve um mal entendido. Os responsáveis pela indenização seriam a companhia aérea e a seguradora da empresa - e não o governo francês.

- 18h14 - Mais seis corpos. Mais seis corpos encontrados pela Marinha francesa e transferidos ao navio brasileiro Bosísio devem chegar a Fernando de Noronha na terça. Ao todo, 49 corpos já foram resgatados .

- 16h55 - 'Mal entendido'.  O Consulado Francês no Recife informou que houve um mal-entendido sobre a presença de vítimas francesas entre as já identificadas no voo 447.

- 13h52 - Identificação. Os peritos já identificaram alguns passageiros do voo 447. A informação é do embaixador francês que está no Recife. Até domingo (14), os comandos da Aeronáutica e da Marinha confirmaram que 43 corpos foram resgatados e já estão no Instituto Médico Legal da capital pernambucana.

- 12h57 - Indenização. O presidente da França, Nicolas Sarkozy, prometeu ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva que irá indenizar todas as famílias das vítimas do acidente com o Airbus da Air France.

- 8h34 - Corpo de animal.  Análise feita pelos peritos que trabalham em Fernando de Noronha mostrou que restos de um "animal marinho de grande porte" foram contabilizados como corpo de vítima do acidente com o voo 447.

- 8h24 - Seguro. A Air France vai receber cerca de 67,4 milhões de euros (o equivalente a R$ 179,7 milhões) de companhias de seguro pela perda do Airbus.

- 8h07 - Sensores trocados.  A Air France já trocou todos os sensores de velocidade de seus aviões Airbus A330 e A340 por modelos de nova geração, informou um porta-voz do sindicato dos pilotos da empresa.

DOMINGO (14)

Source: http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,MUL1177885-5602,00-COBERTURA+COMPLETA+AIR+FRANCE+VOO.html


*****

Voo 447

RELATУRIO FINAL DO ACIDENTE COM O VФO AF 447 – AIRFRANCE

FINAL REPORT OF ACCIDENT WITH FLIGHT 447 - AIR FRANCE

RAPPORT FINAL DE L'ACCIDENT AVEC VOL 447 - AIR FRANCE

フライト447の事故の最終報告書 - エールフランス航空

ОКОНЧАТЕЛЬНЫЙ ОТЧЕТ аварии рейса 447 - Air France

法国航空公司447飞行事故的最终报告 –

Sluttrapporten fra ulykken med FLIGHT 447 - AIR FRANCE

비행 447과의 사고 최종 보고서 - 에어 프랑스

ABSCHLUSSBERICHT UNFALL mit Flight 447 - Air France

उड़ान 447 के साथ दुर्घटना की अंतिम रिपोर्ट - आकाशवाणी फ्रांस

รายงานขั้นสุดท้ายของการเกิดอุบัติเหตุด้วยเที่ยวบิน 447 – แอร์ฟรานซ์

AKHIR LAPORAN KECELAKAAN PENERBANGAN DENGAN 447 - AIR PRANCIS

INFORME FINAL DE ACCIDENTE CON VUELO 447 - AIR FRANCE

ΤΕΛΙΚΗ ΕΚΘΕΣΗ ΤΟΥ ΑΤΥΧΗΜΑΤΟΣ με την πτήση 447 - AIR FRANCE

RELAZIONE FINALE DI INCIDENTE CON VOLO 447 - AIR FRANCE

Raport końcowy z WYPADKU Z LOTU 447 - AIR FRANCE

Finale Verslag van die ongeluk met vlug 447 - Air France

( IMAGENS DAS AERONAVES DA AIRFRANCE FORAM RETIRADAS DO SISTEMA DE BUSCA PЪBLICA DO GOOGLE)

Os pilotos do vфo AF 447 nгo compreenderam a tempo que o aviгo perdeu a sustentaзгo apуs um procedimento equivocado do co-piloto mais novo e isso levou а queda do aviгo, que matou 228 pessoas em 1є de junho de 2009.E conforme carta de Jucelino Luz enviada a empresa houve tambйm um pane no sistema de controle de computador da aeronave..

Nos segundos finais, eles tentaram impedir o acidente, mas a aeronave jб estava em tгo baixa velocidade que reverter a queda do Airbus A-330 da Air France – que havia partido do Rio de Janeiro e seguia em direзгo a Paris – no Oceano Atlвntico, hб 3 anos, era praticamente impossнvel.

A disposiзгo de informaзхes no painel e o design da cabine da aeronave foram fatores que contribuнram para dificultar que a tripulaзгo identificasse a aзгo errada do co-piloto menos experiente – que estava com os comandos – e tambйm que o aviгo estava caindo porque perdeu sustentaзгo.

O BEA pode nгo mudar o texto com base nas ponderaзхes feitas, mas elas deverгo obrigatoriamente constar no final do relatуrio.

A investigaзгo confrontou dados das caixas-pretas com aзхes da cabine e respostas da aeronave e apontarб que o desenho da cabine, o automatismo do Airbus e a falta de treinamento adequado estгo entre os principais condicionantes para que os pilotos nгo entendessem por que o aviгo caнa.

Outros trкs relatуrios preliminares foram produzidos pelo уrgгo francкs. O ъltimo jб trazia as informaзхes das caixas-pretas e relatava que o co-piloto mais novo estava no comando da aeronave. O comandante havia deixado o posto para ir dormir pouco antes de entrar em uma tempestade, sem fazer uma divisгo clara de tarefas entre os co-pilotos.

Durante a passagem pela tempestade, a baixa temperatura externa congela os sensores pitot e bloqueia a mediзгo de velocidade. Sem informaзхes corretas, o Airbus sai do piloto-automбtico.

O co-piloto mais novo assume os comandos e, em uma atitude que nгo se sabe explicar, eleva o bico da aeronave, fazendo o alarme de estol (perda de sustentaзгo) tocar duas vezes.

Com o procedimento de subida, o aviгo perde ainda mais velocidade e realmente comeзa a perder sustentaзгo. O alarme de estol toca mais de 70 vezes – algumas delas por quase um minuto ininterrupto.

O co-piloto mais novo, que estб nos comandos, mantйm sempre esta aзгo de subida, enquanto o correto seria jogar o bico do aviгo para baixo, recuperando velocidade e sustentaзгo e impedindo o acidente.

Nenhum dos pilotos havia recebido treinamento em caso de perda de sustentaзгo de Airbus em alta altitude e sem informaзхes confiбveis de velocidade. O co-piloto mais experiente chega a dar, em alguns momentos, a ordem para que o colega tome a atitude correta, mas nгo se dб conta da aзгo equivocada de seu companheiro, e isso foi dificultado pela falta de informaзхes sobre a real situaзгo de estol no painel do Airbus.

Ao ser chamado pelo co-piloto mais experiente, o comandante retorna а cabine cerca de 3 minutos apуs a queda do piloto automбtico. Ele nгo entende o que ocorre e nгo toma nenhuma atitude. Menos de 1 minuto depois, o Airbus choca-se com a бgua.

Em nenhum momento, os passageiros receberam aviso de problema. Todos os 228 a bordo morreram na tragйdia. Apenas 153 corpos foram identificados apуs as buscas.Jucelino Luz enviou vбrias cartas para tentar evitar esse acidente e abaixo estб exposto alguns deles.

Sistema de controle

O BEA criou um grupo de trabalho para tentar entender as aзхes da tripulaзгo na cabine e se fatores psicolуgicos – como pressгo, estresse, sobrecarga de trabalho ou conhecimentos prйvios – interferiram na tragйdia. Mas o que os pilotos pensaram na ocasiгo й impossнvel determinar. Uma das hipуteses sгo as mudanзas realizadas durante o voo nos modos de controle do sistema “fly-by-wire”, da Airbus.

Quando o piloto automбtico desconecta, o computador passa de “normal law” (modo que protege o aviгo contra movimentos equivocados e evita o estol) para “alternate law” (com poucas proteзхes sobre as aзхes do piloto). Hб duas formas de “alternate law” – uma com e outra sem proteзгo de estol.

Quando os pitots congelaram e o computador passou a receber informaзхes discrepantes de velocidade, o A330 entrou em "alternate law" sem proteзгo de estol. Й possнvel que o piloto novato nгo entendesse algumas das restriзхes do sistema e nunca houvesse voado nesse modo.

Confira 11 fatores que culminaram no acidente no AF 447 em 1є de junho de 2009:

Controle de vфo

O vфo AF 447 partiu do Aeroporto do Galeгo, no Rio de Janeiro, na noite de 31 de maio. Quando voava sobre a regiгo monitorada pelo Cindacta do Recife, o controlador de vфo faz contato com a tripulaзгo acreditando ser outro vфo, tambйm da Air France, que havia partido de Sгo Paulo no mesmo horбrio. O comandante percebe o erro e avisa.

Minutos depois, o controlador passa uma nova freqькncia de rбdio que a tripulaзгo deve usar para o contato com Senegal (a prуxima бrea de cobertura de radar). O comandante repete os nъmeros (a aзгo й chamada de cotejamento), mas troca 1 dos 12 dнgitos. O controlador no Recife nгo percebe o erro.

Mais tarde, um controlador brasileiro tenta contato – sem кxito – trкs vezes com o AF447. A regiгo nгo й coberta por radar, e a aeronave nгo estava conectada a um sistema via satйlite que permitiria o envio de dados.

Localizaзгo e resgate

Houve demora da Air France em informar o desaparecimento do vфo e para comeзar as buscas. Tambйm os controles do espaзo aйreo de Brasil e Senegal demoraram para notar o sumiзo do Airbus A330.

Aviхes e navios de Franзa, EUA e Brasil foram deslocados para a regiгo apenas durante o dia. Segundo a caixa-preta, a queda aconteceu аs 2h14min28s GMT (23h14 no horбrio de Brasнlia). Os primeiros destroзos e corpos comeзam a ser encontrados quase uma semana depois.

Tempestade (clima)

Quando a aeronave segue para a tempestade, as nuvens carregadas preocupam um pouco os pilotos. Eles comentam os fatores meteorolуgicos e que jб haviam enfrentado outras situaзхes semelhantes e piores. O nнvel de turbulкncia aumenta ligeiramente, mas isso nгo chega a assustar.Mas, no caso do vфo AF 447. houve um alteraзгo psнquica que mudou as atitudes do co-piloto que acabou prejudicando-o na conduзгo da aeronave,diz Jucelino Luz.

A tempestade pode ter atuado como fator psicolуgico, como aumento de estresse. E houve falha na anбlise das condiзхes meteorolуgicas. Os pilotos da aeronave poderia ter mudado a rota e desviado da tempestade, como outras aeronaves que fizeram o mesmo trajeto naquela noite,diz Jucelino Luz

Sondas pitot

Na passagem por cima da tempestade, a temperatura externa cai muito e hб a formaзгo de gelo nas sondas pitot, que deixaram de mandar informaзхes corretas sobre a velocidade. O sistema passou a receber trкs informaзхes diferentes de velocidade, e o piloto automбtico se desconectou,conforme tambйm relatado por Jucelino Luz .

A Air France informou na йpoca que estava em processo de troca das sondas por outras que resistem a atй - 50єC. A fabricante e as agкncias que regulam a aviaзгo civil na Europa e no Brasil poderiam ter exigido que o modelo sу voasse a altas altitudes com pitot de maior resistкncia.Alйm desses fatores ,a a falta de manutenзгo e outros problemas que Jucelino Luz vem relatando em seus contatos para tentar minimizar os acidentes e as perdas de vidas de pessoas inocentes.

Falta de compreensгo

Os pilotos nгo entendem o que estб acontecendo, mesmo com o alarme de estol tocando 75 vezes. Eles tambйm nгo entendem quais informaзхes eram corretas. Nenhum dos pilotos identificou formalmanente a situaзгo de estol e nenhum dos pilotos faz referкncia em voz alta ao estol, o que й um procedimento padrгo. Os passageiros nгo receberam nenhum aviso.

Erro de procedimento

Quando o piloto automбtico se desconecta, o piloto mais novo comeзou a colocar o bico do aviгo para cima, provocando a situaзгo de estol. Nгo se sabe o motivo que o levou a tomar tal decisгo. A aзгo correta seria jogar o bico do Airbus para baixo, para ganhar velocidade e recuperar sustentaзгo.

O BEA apontou que "em menos de um minuto apуs a desativaзгo do piloto automбtico, o aviгo sai de seu domнnio de vфo, como resultado das aзхes de pilotagem manual, predominantemente de elevar o nariz".

Gerenciamento de cabine

A falha de gerenciamento de controle de cabine (CRM, como a sigla й conhecida na comunidade aeronбutica) й considerada um fator importante. O comandante foi descansar e cedeu seu lugar para o co-piloto mais novato, sem deixar recomendaзхes e divisгo clara de tarefas entre os co-pilotos. O co-piloto com menos experiкncia (Pierre-Cedric Bonin, de 32 anos, e com 2.936 horas de vфo) assume.

O co-piloto mais experiente (David Robert, de 37 anos, e com 6.547 horas de vфo) demorou muito para perceber que seu companheiro tomava a atitude errada. Sу entendeu nos ъltimos segundos antes de o Airbus se chocar com a бgua.

O relatуrio preliminar jб apontou a necessidade de um sistema com mais autonomia para o posto do co-piloto, permitindo uma maior divisгo de tarefas no controle do Airbus. Alйm disso, ainda temos que citar em algumas empresas aйreas hб falta de manutenзгo, a compra e uso de peзas inadequadas ( de fabricaзгo suspeita e outros problemas especнficos que deveriam ser inspecionados e investigados, afirma Jucelino Luz

Automatismo

Nгo hб como saber o que levou o co-piloto menos experiente a cometer o equнvoco e por que os outros dois pilotos nгo entenderam o alarme de estol. Uma das possibilidades й o sistema de controle do Airbus (fly-by-wire). Os pilotos poderiam estar acreditando que estavam em um modo de controle – que a aeronave entrou apуs a perda das informaзхes e a queda do piloto automбtico – que tinha proteзгo para estol (perda de sustentaзгo).

Nгo se sabe se os pilotos ignoraram o alarme de estol porque acreditavam se tratar de um sinal espъrio.

Outra questгo й a inexistкncia de uma indicador visual aos pilotos, durante a queda, do real nнvel de estol (o fator й chamado de incidкncia e ativa o alarme de perda de sustentaзгo).

Design da cabine

A posiзгo e o desenho da cabine podem ter dificultado o piloto mais experiente a nгo perceber a atitude errada do novato. O "control stick" (ou "side stick", equipamento semelhante ao controle de videogame usado para enviar ordens ao computador) estб posicionado embaixo da janela lateral, ao lado do assento de cada um dos pilotos. Essa posiзгo poderia atrapalhar um dos pilotos a ver as ordens que o outro estб passando para a aeronave.

Esta observaзгo, porйm, й relativizada porque o comando aparece no painel de controle а frente dos pilotos quando a ordem й dada. Apesar da baixa velocidade e de o aviгo nгo estar mais voando, os pilotos, na cabine, nгo perceberam e nem tiveram a visualizaзгo de que isso ocorria.

Segundo Jucelino Luz, muitos acidentes aйreos poderiam ser evitados se houvesse uma fiscalizaзгo melhor e uma manutenзгo adequada e inspecionada pelas autoridades mundiais. Finalmente, por mais seguro que seja, ainda vamos viver por muito tempo o medo de voar e a garantia de uma viagem segura em sua totalidade. Temos que confiar nas empresas aйreas e da boa fй daqueles que detкm a nossa seguranзa.

Mario Ronco Filho –Jornalista

Source: http://www.jucelinodaluz.com.br/relatorio_voo_af447.htm


*****

Voo 447

Leia também:

O Escritório de Investigações e Análises (BEA), órgão responsável pelas investigações do acidente com o Airbus da Air France, divulgou nesta sexta-feira (27) um relatório preliminar do voo que partiu do Rio de Janeiro com destino a Paris e caiu no Oceano Atlântico, matando todas as 228 pessoas a bordo. Leia o diálogo dos pilotos e o histórico do voo.

Segundo o BEA, cerca de dois minutos após o início dos problemas - os incidentes na cabine ocorreram entre 2h10 (23h10 do dia anterior em Brasília) e 2h14 (23h14) - o avião Airbus A330-203, que estava a uma altitude de 35 mil pés (cerca de 11 mil metros), começou a cair a uma velocidade vertical de 10 mil pés (3 mil metros) por minuto. A aeronave também começou a oscilar, subindo e descendo devido às rajadas de vento.

Com o piloto automático desligado, os pilotos, por três minutos e meio, tentaram, por meio de manobras no manche, reverter a queda. À BBC Brasil, Jean-Paul Troadec, diretor do Escritório de Investigações e Análises, revelou que um dos piltos disse "Não estou entendendo mais nada", durante a perda de controle do Airbus. A frase não consta do relatório parcial divulgado pela BEA nesta sexta-feira.

O Airbus chegou a subir a 38 mil pés (11,5 mil metros), até que o alarme de perda da altitude disparou e o avião começou a cair novamente. Ainda segundo o relatório parcial, a queda da aeronave durou cerca de três minutos e trinta segundos - durante a descida, o airbus permaneceu em situação de perda de altitude, girando da esquerda para a direita. Neste momento, o avião estava posicionado a 35 graus (inclinação de queda).

Os últimos valores registrados pelas caixas-pretas são velocidade vertical de -10.912 pés/min, velocidade de solo de 107 nós (estava a 197,95 quilômetros por hora quando bateu no mar), altitude de 16,2 graus de elevação do nariz (bico da aeronave inclinado para cima), rolagem (curva) de 5,3 graus à esquerda e um rumo magnético de 270 graus (direção da aeronave apontava para oeste. Pela rota original, Paris fica a leste).

Uma das duas caixas-pretas do Airbus da Air France (foto divulgada no dia 03/05)

Outro ponto apresentado pelo estudo é que houve informações diferentes sobre as velocidades indicadas no painel do controle - a velocidade indicada no lado esquerdo e a indicada no instrumento de resgate (ISIS), no lado direito, oscilaram em "pouco menos de um minuto".

Em entrevista à BBC Brasil, Jean-Paul Troadec, diretor do Escritório de Investigações e Análises (BEA), diz que as investigações vão se concentrar agora nas diferentes ações dos pilotos diante do problema da perda das indicações de velocidade do avião, causada pelo congelamento dos sensores, os chamados tubos Pitot.

O BEA afirma acreditar que os sensores de velocidade, que ficam na parte externa do avião, tenham ficado entupidos por cristais de gelo formados em alta altitude. "Vamos investigar qual foi o treinamento individual dos pilotos e quais procedimentos de emergência relativos a problemas nos sensores de velocidades foram aplicados. Sabemos que as falhas nos sensores de velocidade são o primeiro elemento de uma série de eventos que conduziram ao acidente. Se não tivesse ocorrido esse problema, não estaríamos na situação atual", afirma Troadec.

Os investigadores vão tentar descobrir por que a tripulação da Air France não conseguiu recuperar o controle do avião. "Em incidentes similares, os pilotos haviam conseguido resolver a situação em um lapso curto de tempo", diz Troadec.

Troadec afirma que um relatório preliminar sobre as causas do acidente será divulgado no final de julho.

Segundo o relatório do BEA, a composição da tripulação estava de acordo com os procedimentos e que, no momento do evento, os dois copilotos estavam na cabine. O comandante de bordo estava de repouso e retornou para a cabine cerca de 1m30s após o alarme de perda soar. (Os horários são do meridiano de Greenwich - três horas à frente do horário de Brasília).

Pela transcrição da caixa-preta, o comandante de bordo deixou a cabine entre 1h59 e 2h01 (horário da França). A partir das 2h10m05s, o piloto automático e a auto-implusão são desativados e o copiloto anuncia "eu tenho os comandos". A aeronave rola para a direita e o copiloto exerce uma ação à esquerda e de elevação do nariz. O alarme de perda de altitude dispara duas vezes. Os parâmetros registrados mostram uma queda brutal de cerca de 275 nós para 60 nós da velocidade mostrada do lado esquerdo e poucos momentos depois a velocidade mostrada no instrumento de resgate (ISIS).

A partir das 2h10m50s, o comandante de bordo foi chamado várias vezes e retornou à cabine cerca 1m30s depois. Às 2h12min02s, o copiloto diz "Eu não tenho mais nenhuma indicação" e o comandante responde "Não temos nenhuma indicação que seja válida".

Às 2h13min32s, o copiloto diz: "Vamos chegar ao nível cem". Cerca de quinze segundos depois, ações simultâneas dos dois pilotos nos mini-manches são registradas. "Vamos lá, você tem os comandos", diz o copiloto.

Às 2h14min28s, não há mais registros do voo.

A Airbus afirmou que as informações preliminares divulgadas pelas autoridades francesas sobre o acidente no voo Rio-Paris são um "passo significante" para entender as causas da queda do avião A330 no oceano Atlântico. "O trabalho do BEA constitui um passo significante para a identificação completa da cadeia de eventos que levou ao trágico acidente do voo 447 da Air France em 2009", disse a Airbus em comunicado.

Mergulhador resgata peça do Airbus da Air France encontrada pela Marinha e pela Aeronáutica - Foto: Divulgação "> Embarcação com destroços do voo 447 chega ao Porto do Recife - Foto: AP "> Peça do Airbus da Air France é encontrada pelas equipes de busca - Foto: Divulgação "> Parte do avião da Air France resgatado nas operações de busca - Foto: AP "> Corveta Cabloco chega ao Porto do Recife com destroços do Airbus da Air France - Foto: AE "> Máscaras de oxigênio estão entre os objetos encontrados - Foto: AFP "> Destroços do voo 447 da Air France recolhidos pela Marinha e a Aeronáutica - Foto: AFP "> Cintos de segurança são vistos entre os objetos recolhidos por autoridades brasileiras - Foto: AFP "> Destroço da aeronave exposto em hangar da Aeronáutica, em Pernambuco - Foto: AP "> Familiares das vítimas do voo 447 emocionam-se durante missa no Rio - Foto: AFP "> Parentes e familiares emocionam-se durante ato ecumênico da Igreja da Candelária, no Rio - Foto: Reuters "> Parentes e amigos dos 228 passageiros a bordo do voo AF 447 assistem a culto ecumênico na Igreja da Candelária - Foto: Reuters "> Parente de vítima reza na Igreja da Candelária, no centro do Rio - Foto: Reuters "> Parentes e amigos de passageiros do Airbus 330 assistem a ato ecumênico na Igreja da Candelária, no Rio - Foto: AFP ">

Source: http://ultimosegundo.ig.com.br/voo447airfrance/queda+do+voo+447+durou+tres+minutos+e+meio+dizem+investigadores+franceses/n1596982078105.html

21.10.2018

New

31 2015 mar

Gol linhas aereas preços de passagens promocionais

Gol linhas aereas preços de passagens promocionais Gol Passagens Promocionais é o que você está procurando? Então saiba que a companhia aérea...

02 2015 abr

Agencias de viagens lisboa

Agencias de viagens lisboa No mercado desde 1958, uma equipa experiente e dedicada apresentar-lhe-á as melhores opções para o...

21 2014 feb

Franquia agencia de viagens

Franquia agencia de viagens Publicidade A agкncia de turismo Almeida Viagens, terceira maior empresa do setor na Espanha, planeja expandir sua presenзa no Brasil,...

Popular on-line

Voos do porto

Voos do portoRyanair quer voar para os Açores de Lisboa e Porto a partir do VerãoNuma ... Saber mais...

Maiores agencias de viagem do brasil

Maiores agencias de viagem do brasilAs maiores empresas do ramo do turismo apresentaram um crescimento de ... Saber mais...

Companhias aéreas nacionais

Companhias aéreas nacionaisAs alianças entre empresas aéreas e investimentos entre companhias são muito presentes no atual ... Saber mais...

Testimonials

Bem-vindo ao nosso site! Aqui você pode encontrar os voos mais baratos e hotéis para sua viagem.”

equipa de desenvolvimento, Viagens Aviao

Os nossos parceiros