Londres para principiantes

Londres para principiantes

Publicado em 17/03/2015 por Eneida

O famoso São Patrício, cujo dia é celebrado hoje, é um dos santos padroeiros da Irlanda. Acredita-se que ele tenha morrido no dia 17 de março do ano 493. Embora tenha sido criado na Grã-Bretanha, St. Patrick foi bem jovem enviado a Irlanda como missionário. Diz a lenda que foi responsável por expulsar as cobras da Irlanda, mas diz a ciência que não há cobras na Irlanda desde a última era do gelo. Assim, as “cobras” seriam, obviamente, metafóricas.

Pesquisando sobre a data e sua ligação com a bebida, encontrei dados interessantes. Em primeiro lugar, o St. Patrick’s Day era, originalmente, uma celebração essencialmente religiosa da vida e obra de São Patrício. Mas o dia 17 de março geralmente cai no meio da quaresma, época de jejum e sacrifício para os cristãos. No dia de São Patrício, no entanto, as restrições eram suspensas pela igreja, e então os irlandeses podiam comemorar com comida farta – o prato tradicional da data inclui até bacon -, dança e bebida alcóolica.

Embora a data seja feriado na Irlanda desde o início do século XX, até a década de 1970 os pubs eram proibidos de funcionar. Sendo assim, a celebração como conhecemos hoje é bem recente e na verdade contou muito com o apelo comercial das cervejarias, especialmente a mais famosa cerveja irlandesa, a Guinness, que, em 2014, vendeu na data 13 milhões de pints de cerveja em todo o mundo.

Na Inglaterra, os imigrantes irlandeses comemoram o St Patrick’s Day desde o século XIX e as paradas começaram a ser organizadas em diversas cidades inglesas logo após a II Guerra Mundial. Com o conflito com a Irlanda do Norte nas décadas de 1970 e 1980, no entanto, as celebrações voltaram a ser restritas à comunidade irlandesa e aconteciam em espaços mais privados, como igrejas, bares e salões.

Foi somente no final dos anos 1990 que o dia de São Patrício voltou a ser comemorado pelos ingleses em geral e hoje o santo padroeiro da Irlanda chega a ser mais celebrado que o santo da casa, São George, cuja data é 23 de abril.

Em Londres, anualmente acontece a parada de St. Patrick no domingo anterior ao dia 17 (neste ano, em 15/03) e a Trafalgar Square recebe um festival da cultura irlandesa, com música, dança, comidas típicas e atividades para toda a família. E os bares, principalmente os irlandeses, ficam cheios de “devotos” celebrando a data.

Source: http://www.londresparaprincipiantes.com/


*****

Londres para principiantes

Uma das maneiras mais interessantes de construir um roteiro de viagem para Londres é conversar com quem já conhece a cidade. Assim, identificam-se as semelhanças, relevam-se as diferenças e cria-se um conjunto de referências importante para a construção do primeiro contato com a capitalbritânica. Essa é a ideia do Minha Londres, uma seção do blog que serve para descobrir os gostos de pessoas que possuem relação estreita com a cidade, cada um a sua maneira.

Chegamos agora à terceira entrevista, com Eneida, do blog Londres para Principiantes . Ela mantém um manancial de informações bastante útil para os iniciantes e até para os iniciados. Se você gosta daqueles textos detalhados, que esmiúçam, de forma descontraída, todos os assuntos tratados, entrecortados por fotos e setas indicativas, vai adorar conhecer (e frequentar) o Londres para Principiantes.

Como Eneida pediu que o foco do texto fosse o blog, e não a autora, vamos passar direto para a entrevista, na qual ela indica passeios diversos em Londres:

– Museus (British Museum e National Gallery),

– Feiras de rua (Portobello e Camden)

– Parque Primrose Hill

– Barco pelo Rio Tâmisa

– Villages (Greenwich, Hampstead e Richmond)

Qual é a sua relação com Londres? Quando viajou até lá pela primeira vez?

É uma cidade que é parte integrante da nossa vida e que amamos de paixão!  Fui a Londres pela primeira vez no início dos anos 80 e desde então tenho tido a sorte de poder retornar várias e várias vezes. Há alguns anos, fui morar na cidade para fazer minha pesquisa de doutorado, no Institute of Education da UCL. Foi nessa época que conheci meu marido.

Quais foram suas primeiras impressões da cidade?

Me lembro que fiquei surpresa porque pensava que a cidade era muito mais cinza do que a Londres que eu vi. Era uma época muito diferente, vi punks pela primeira vez e o metrô não era tão limpo e organizado como hoje.  E se ouvia muito mais gente falando inglês nas ruas.

Quando fala para os amigos sobre Londres, quais são as recomendações?

Atualmente, recomendo ler o blog. Além disso, andar bastante a pé pelas ruas, não ficar só debaixo da terra. E, pra quem tiver a oportunidade, sugiro que saia um pouco do centro megaturístico da cidade, e conheça uma “village” como Greenwich, Hampstead, ou mesmo Richmond.

Qual é o seu roteiro favorito em Londres?

Acho que um bem óbvio: andar pela margem do Tâmisa, do London Eye à Torre de Londres.

Iria ficar muito deprimida, porque sempre tenho uma lista enorme do que fazer! Para os leitores do blog que estão indo passar só um dia, e que nunca estiveram em Londres antes, recomendo um roteiro abrangente, que chamo no blog de Maraturismo . mas que possibilita ver muita coisa bacana na cidade. Ou um passeio de barco pelo Tâmisa . de Westminster a Greenwich.

Quais são as atrações imperdíveis de Londres?

Bom, eu acho que a noção de imperdível varia com o gosto e as expectativas de cada um, então, o que é imperdível para mim pode ser uma bobagem para o outro, e vice-versa. No blog, tento mostrar aspectos diversos da cidade, para vários gostos e bolsos, de forma que as pessoas decidam o que é imperdível para elas, e aproveitem o máximo sua estadia na cidade.

Na minha lista de atrações imperdíveis, como gosto de museus, incluiria o British Museum ou a National Gallery, que são espetaculares e que não me canso de visitar. Incluiria também um mercado de rua, Portobello Road ou Camden, porque é a cara da cidade e uma delícia de programa. A paisagem mais icônica de Londres – o Big Ben e o prédio do Parlamento vistos a partir da margem sul do Tâmisa – não poderia faltar na minha lista porque é realmente de cair o queixo. Incluo também uma ida ao pub, de preferência na hora do happy hour. porque é uma instituição britânica. E um parque, Primrose Hill . para ser diferente e para ter uma vista espetacular de Londres!

Fale sobre o projeto Londres para Principiantes. Você mantém o blog sozinha? Como surgiu a ideia?

O blog é um projeto meu, com assessoria do meu marido, que é inglês, nascido e criado em Londres. Ele se interessa mais pelos bastidores (webdesign e questões técnicas), enquanto que o conteúdo fica por minha conta, com alguns palpites dele.

> Descubra Londres de graça

Source: http://mapadelondres.org/minha-londres-eneida-do-londres-para-principiantes/


*****

Londres para principiantes

  • Puedes parar un taxi en la calle, siempre que la señal de "Taxi" que lleva el coche esté iluminada
  • Todos los taxis llevan taxímetro, así que puedes ver en todo momento cuánto te está costando el trayecto
  • Puedes dar la propina que consideres adecuada
  • Asegúrate de que utilizas sólo taxis con licencia, con las placas correctas en la parte de atrás y los certificados e identificación en la luna delantera. Los taxis sin licencia pueden ser peligrosos
  • Como alternativa, puedes contratar un traslado privado del aeropuerto de Londres que te llevará directamente a tu hotel o a otro destino

La Guía de restaurantes London Pass te ofrece descuentos y ofertas especiales en más de 35 magníficos restaurantes repartidos por todo Londres, los 7 días de la semana. Las ofertas incluyen hasta un 50% de descuento en los platos del menú, dos por uno en los platos principales, una botella de vino gratis y postres gratis.

Westfield Stratford and Westfield London

Shepherd's Bush (Overground or Central Line)

Stratford (Overground, Central, DLR or Jubilee Line)

Los dos centros comerciales Westfield de Londres están entre los más grandes de toda Europa, y son un paraíso para aquellos que hacen de las compras una terapia.

Westfield London cuenta con cuatro minoristas británicos de la gran distribución como grandes almacenes principales: Debenhams, Next, Marks & Spencer y House of Fraser; con otras 300 tiendas minoristas y 65 restaurantes repartidos a lo largo de sus cinco plantas. El centro comercial cuenta también con una zona llamada The Village, con tiendas de famosas marcas de lujo de todo el mundo, como Burberry, Gucci o Louis Vuitton, entre otras. Westfield Stratford está situado cerca del Parque Olímpico Londres 2012, y cuenta con un número casi similar de tiendas, incluidas John Lewis y Marks and Spencer.

Al hacer cualquier compra en la tienda de VisitBritain un pase VIP gratuito para cualquiera de los centros Westfield.

The West End

Oxford Circus (Central, Bakerloo or Victoria Line)

xford Street es una de las calles comerciales más transitadas del mundo, y es el epicentro de las compras en Londres. La calle va desde Marble Arch en el oeste hasta Holborn en el este, y en ella están las tiendas más emblemáticas de los gigantes Selfridges, Marks & Spencer, House of Fraser y John Lewis.

La elegante Regent Street se cruza con Oxford Street en Oxford Circus, y es famosa por el gran número de outlets de moda que hay en ella, como los de Superdry, Hollister, Desigual y All Saints. En Regent Street se encuentra también Hamleys, la tienda de juguetes más grande del mundo.

Bond Street es sinónimo de lujo, y la mayor parte de sus tiendas las ocupan firmas de alta gama británicas, americanas, italianas y francesas de diseño y joyería.

Source: http://www.visitbritainshop.com/espana/cronicas-y-articulos/gua-de-londres-para-principiantes.html


*****

Londres para principiantes

Londres está a apenas duas horas de Paris, por trem. Nada mais natural do que aproveitar a viagem a Paris para atravessar o canal da Mancha e conhecer uma das capitais mais dinâmicas da Europa. Convidamos a Eneida Latham, do blog Londres para Principiantes. para explicar por que Londres é imperdível.

Dez razões para visitar amar Londres:

1. O Rio Tâmisa:  O rio que cruza a cidade de oeste a leste é a própria razão de existência de Londres. Foi devido às condições de navegabilidade e à possibilidade de construção de uma ponte entre as duas margens que os romanos, há quase dois mil anos, instalaram um entreposto comercial no local que hoje conhecemos como City of London.

O Rio Tâmisa e a London Eye

Muita água passou neste rio desde então e atualmente algumas das atrações mais lindas da cidade se encontram nas margens do Tâmisa. Começando pelo lado oeste, temos o palácio de Henrique VIII, o Hampton Court Palace, e em seguida o Jardim Botânico Real, Kew Gardens. Continuando no curso do rio, chegamos a Westminster que, com o prédio do parlamento, o icônico Big Ben e a roda gigante panorâmica, London Eye, certamente é das áreas mais fotografadas (e espetaculares) da cidade.

Mas não pense que as atrações acabam aí. Tomando um barco em Westminster, chegamos rapidamente à galeria de arte contemporânea, Tate Modern, ao teatro de Shakespeare, The Globe e, na margem norte, podemos avistar a cúpula da catedral de São Paulo. Neste ponto, a linda Tower Bridge já se mostra e, a seu lado, a Torre de Londres. Da Torre de Londres a Greenwich é mais um pulo e lá podemos admirar uma área que é considerada patrimônio mundial pela UNESCO. Passear pelo Tâmisa de barco, ou caminhar por suas margens, é uma experiência deliciosa que também nos oferece a chance de ver o skyline da cidade em constante mutação.

Não há quem visite Londres e não fique impressionado com os parques e praças, que estão por todos os lados. Os cinco parques reais da área central da cidade, todos eles maravilhosos, ficam estonteantes especialmente na primavera e no outono e, durante o verão, servem de praia, playground e local preferido dos londrinos para almoçar nos dias de trabalho e para um picnic no final de semana.

Pode acreditar: come-se muito bem em Londres. Apesar de este não ter sido sempre o caso, hoje em dia a moderna culinária britânica favorece o sabor e privilegia os produtos de época, locais e artesanais. Você vai encontrar esta nova gastronomia em uma variedade de restaurantes: dos comandados por chefs celebridades como Gordon Ramsay e Heston Blumenthal aos chamados gastropubs, além de diversos outros restaurantes que seguiram a linha dos grandes chefs.

A culinária internacional também está presente em Londres em toda sua variedade, trazida por membros das ex-colônias, ou imigrantes de todas as partes do mundo. Restaurantes “indianos” (na verdade com culinária de várias partes da Índia, mas também do Paquistão e Bangladesh) pululam em toda esquina e o delicioso “curry”, especialidade da culinária anglo-indiana, é considerado tão britânico como o roast beef.

Um “pub” é muito mais que um simples bar: é uma instituição centenária que é parte integrante da cultura britânica. Em Londres, há pubs construídos há mais de 400 anos, há pubs deliciosos nas margens do Tâmisa (ele de novo!), há pubs frequentados por figuras históricas e por celebridades (não necessariamente ao mesmo tempo), há pubs servindo pratos deliciosos. E há, obviamente, os que primam pela boa cerveja.

Os eternos pubs

O que nos leva à razão “4.a” para visitar Londres: a cerveja ale, uma cerveja encorpada, de cor âmbar, que é servida em temperatura ambiente. Quem é amante da boa cerveja, não pode deixar de experimentar.

5. Museus espetaculares e gratuitos:

Outras capitais europeias abrigam museus maravilhosos, mas em nenhuma delas eles são tão variados e além de tudo, gratuitos. Em Londres, há museu para todos os gostos, mesmo para quem não gosta de museu!

A National Gallery, em Londres

Você pode conhecer o acervo permanente, entre outros, do Museu Britânico, do Museu de Londres, da Galeria Nacional, do Museu de História Natural, do Museu Victoria & Albert, do Museu da Ciência, das galerias Tate e Tate Modern, em qualquer dia da semana e sem pagar nenhuma libra.

Um programa delicioso, especialmente nos finais de semana, é passar umas horas em um mercado da cidade. São vários, cada um com seu charme. Para os românticos, a feira de flores de Columbia Road; para os descolados, Brick Lane; para os alternativos, Camden Town; para os amantes da boa comida, Borough Market. Para todos, a feira de Portobello Road, que estrelou, juntamente com Julia Roberts e Hugh Grant, em Um lugar chamado Notting Hill.

Convent Garden Market

Vale também visitar Covent Garden, que além de mercado, é uma região com lojas e restaurantes bacanas, bem a cara da cidade.

7. A família real:

Os republicanos que me perdoem, mas a família real gera, a cada ano, cerca de 500 milhões de libras para o turismo da Grã-Bretanha. E não é para menos, pois quem não quer dar uma espiada nas joias da coroa expostas na Torre de Londres, conhecer o Castelo de Windsor e, no verão, o interior do palácio de Buckingham?

O palácio de Buckingham

Nesta temática, também se destaca a Abadia de Westminster, local em que são coroados os monarcas desde 1066 e onde foi realizado o casamento do Príncipe William com a então Kate Middleton em 2011.

8. Lojas e produtos “Made in England”:

A ala de alimentação da Harrods, as cestas de picnic da super tradicional Fortnum & Mason, a ala de cosméticos e beleza da Selfridges, o comércio de luxo da Bond Street, de Knightsbridge e de Mayfair, as lojas de departamentos da popular Oxford Street, os brechós de Soho e do leste da cidade, o Westfield Shopping Centre, a Carnaby Street, sucesso nos anos 60, os sebos e livrarias da Cecil Court… Razões de sobra para visitar Londres e voltar com a mala mais cheia (e o bolso mais vazio!).

9.  O West End:

Esta é a Broadway de Londres, região onde se concentram diversos teatros, cinemas, restaurantes e casas noturnas. Assistir a uma peça ou musical no West End é um programa delicioso e que é parte de uma tradição muito antiga da cidade. O primeiro teatro do local foi inaugurado em 1663!

Teatros no West End

A qualidade e a variedade dos espetáculos do West End são conhecidas mundialmente e não é raro termos artistas famosos se apresentando nos palcos.

Os londrinos acham que têm razão de sobra para reclamar deste meio de transporte, mas os turistas adoram. Afinal, o metrô de Londres conta com uma rede ampla, um sistema eficiente e interconectado que nos leva do aeroporto ao hotel e do hotel para qualquer atração da cidade.

Além disso, tem o mapa mais legal do mundo, um sistema de pagamento inteligente e aquele mantra que fica grudado na nossa cabeça e que nos faz sempre lembrar de Londres: “Mind the Gap”.

Fotos: Carla Costelini para Londres para Principiantes

Source: http://www.conexaoparis.com.br/2014/09/21/dez-motivos-para-visitar-londres-depois-de-paris/

01.12.2020

New

31 2015 mar

Aéreo gol

Aéreo gol Por Priscila Jordão SÃO PAULO (Reuters) - As ações da Gol perdiam mais de 4 por cento nesta quarta-feira, atingidas...

02 2015 abr

Viagens baratas para zurique

Viagens baratas para zurique Localizada no nordeste da Suíça, Zurique é a maior cidade e mais populosa...

21 2014 feb

Horas de viagem de avião

Horas de viagem de avião Skylon: avião deve voar a mais de cinco vezes a velocidade do som São Paulo –...

Popular on-line

Aviao da gol

Aviao da golO Boeing 737-800 da empresa Gol caiu, nesta sexta-feira no Mato Grosso com 155 pessoas a bordo. ... Saber mais...

Qual é a diferença entre a classe turística e classe executiva?

Hoje em dia podemos encontrar bilhetes acessíveis  praticamente em qualquer companhia aérea do mundo. Por exemplo: para os estudantes ... Saber mais...

As melhores ofertas de voos baratos de todas as companhias aéreas e também low cost estão aqui

Actualmente para qualquer potencial viajante, passou a existir uma possibilidade de adquirir passagens aéreas para qualquer voo com condições ... Saber mais...

Testimonials

Bem-vindo ao nosso site! Aqui você pode encontrar os voos mais baratos e hotéis para sua viagem.”

equipa de desenvolvimento, Viagens Aviao

Os nossos parceiros