Viajar para frança

Viajar para frança

Encontre destinos dentro deste país

Digite o nome do local desejado. (Ex. Fernando de Noronha, Restaurantes, Camping)

  • Site: br.franceguide.com
  • População: 65.000.000 hab
  • Código de área: +33
  • Fuso horário: 4h (horário de Brasília)
  • Localização: Europa
  • Moeda: Euro
  • Como ligar para o Brasil: 0800-99-00-55
  • Visto: Não é necessário.
  • Embaixada no Brasil:

Neste país você encontra cidades voltadas para Turismo:

Deve ser por causa da comida, delicadamente saborosa e refinada. Ou pelos vinhos, atrás dos quais peregrinam enólogos do mundo inteiro. Talvez por sua empolgante variedade geográfica, rica em montanhas, campos de flores, praias. Ou de repente é por seu riquíssimo e preservado legado cultural e arquitetônico – venha ele do período galo-romano, medieval ou renascentista. A explicação pode estar na maravilha que é Paris. Enfim, deve ser por alguns desses motivos, ou melhor, pela combinação de todos, que dados da Organização Mundial de Turismo revelam que a cada ano a França recebe em média 76,8 milhões de turistas estrangeiros. Trata-se de um número 20% maior do que a própria população francesa, fazendo do maior país da Europa Ocidental o mais visitado do planeta. Essas estatísticas impressionantes endossam a fama da França de campeã dos desejos dos viajantes e combinam com o notório orgulho francês de se saber grandioso, importante, eterno – uma nação que conquistou e deixou sua influência em boa parte do mundo e que não se cansa de atrair admiradores com seu charme, refinamento e beleza.

Os roteiros são muitos e diversos, visitando a glamourosa Riviera, ao sul, ou o históricos litorais da Normandia e Bretanha, no Atlântico – com as praias do Dia D e o poderoso Monte Saint-Michel. No nordeste estão os parreirais e as catedrais da região de Champagne, enquanto que ao longo do vale do rio Loire encontram-se belos castelos, como Villandry, Chambord e Amboise. Em Lyon você ficará frente-a-frente com as maravilhas criadas por alguns dos melhores chefs do país, em Aix-en-Provence se perderá entre campos de lavanda, enquanto que em Chartres você verá uma das mais perfeitas catedrais gótica da Europa. Em Chamonix estão algumas das mais charmosas pistas de esqui do planeta e em Versalhes está o palácio real definitivo. São tantos os cenários, sabores e cores que a mais importante competição esportiva do calendário francês chama-se Tour de France, uma corrida de bicicleta que percorre o país de norte a sul, passando por passos alpinos e campos floridos, sempre terminando na parisiense Champs-Élysées, aos pés do Arco do Triunfo. Uma grandiosa celebração a esse fantástico país.

Sugestão de roteiro: se tiver somente uma semana na França, passe pelo menos cinco dias em Paris e arredores e depois faça um passeio pelo Vale do Loire. Utilize nossos roteiros 48 Horas em Paris e 48 Horas no Vale do Loire como base. Com mais tempo, dedique tempo à Normandia e Bretanha, à Provença, à região dos Alpes e à Côte-d'Azur.

Aéreo - Voos diretos para a França são operados pela TAM (4002-5700 e 0800-570-5700, www.tam.com.br ) e Air France (11/4003-9955, www.airfrance.com ). O principal aeroporto da França é o Charles de Gaulle (www.aeroportsdeparis.fr ), a 30 quilômetros de Paris, que possui conexões com todos os maiores centros do país e da Europa. O transfer do aeroporto à cidade pode ser feito de táxi (cerca de € 50), trem RER B (€ 9) ou pelo serviço pré-agendado de vans Parisshuttle (www.parishuttle.com ). Alternativamente, muitas companhias aéreas, inclusive as low-cost Ryanair e Easyjet, utilizam outros terminais como Beauvais, Orly e Vatry, que serve a Disneylândia.

A França também pode ser ser facilmente acessada por uma série de aeroportos regionais, como os movimentados terminais de Lyon, Marselha e Bordeaux.

Ferroviário - Uma das formas mais agradáveis de acessar a França é através do eficiente sistema ferroviário europeu. Composições que vem de Espanha, Itália, Alemanha, Suíça, Bélgica, Holanda e Inglaterra operam com destino a distintos destinos do país. Dentre os mais práticos e utilizados estão o Eurostar, que atravessa o Canal da Mancha, vindo de Londres e com destino a Paris (2h30; desde 120 euros) e o Thalys Amsterdã-Paris (3h20; desde 60 euros). Mais informações, rotas e preços no site da Rail Europe (www.raileurope.com.br ).

Se vir por terra, apesar da existência de várias linhas de ônibus, o trem é definitivamente o meio mais prático e barato.

Marítimo - Uma forma clássica, de chegar à França é através do Canal da Mancha, utilizando ferry-boats. O serviço entre o porto inglês de Dover e a francesa Calais leva 90 minutos e custam de 20 a 30 euros por pessoa. Caso esteja de carro, os preços partem dos 42 euros. Outros portos, como Dunquerque, Saint Malo e Le Havre, também tem linhas regulares com a Inglaterra, com barcos vindos de Portsmouth e Dover. Os trechos são operados por companhias como a P&O Ferries e a Brittany

COMO CIRCULAR

Viajar de trem pelo país é uma excelente alternativa, já que a França possui uma extensa malha ferroviária (www.sncf.com ) conectada com toda a Europa. Destaque para os serviços do trem de alta-velocidade TGV, que cobre os 776 quilômetros entre Paris a Marselha em apenas três horas.Dentro das cidades as opções são trens, bondes, metrô e ônibus, quase sempre cobertos por cartões locais de desconto. Bicicletas públicas estão disponíveis nas grandes localidades.

Poucos destinos comparam-se à França em termos gastronômicos. Aqui come-se muito bem e isso não significa gastar muito dinheiro. Apesar de ser a terra dos Guias Michelin e de chefs estrelados como Paul Bocuse, Alain Ducasse e da família Troisgrois -- isso para não falar de uma das mais poderosas escolas gastronômicas do planeta -- boa parte dos bistrôs, cafés e restaurantes do país oferece excelentes pratos a preços acessíveis.

Um dos segredos dos restaurantes são os menus du jour. os cardápios do dia, que trazem uma entrada, um prato principal e uma sobremesa. De vez em quando há também uma taça da vinho da casa e café. É uma oferta e tanto.

Seja como for, as opções transitam entre a nouvelle cuisine, repleta de receitas inovadoras, tanto no sabor como na apresentação, com muitos molhos, texturas, precisão técnica no preparo e surpresas. E porções pequenas. A cozinha de linha mais tradicional abusa de muita manteiga, pato, porco, queijos, coelho, cogumelos, legumes e verduras da terra e muita alegria. Cada região tem sua especialidade, abusando de ingredientes locais, com uma profusão de cores e delicadezas.

Um capítulo à parte são os pães e docerias. As boulangeries não são meras padarias. Aqui você encontra uma ode à farinha. Baguete, croissant, éclair, brioche e pain au chocolat são apenas uma pequena amostra que você encontrará nelas. Nas patisseries. você verá tortas, doces, chocolates, bolos e macarons divinos.

Vinhos e queijos são outros dois destaques da gastronomia francesa. Champagne, bordeaux e borgonha estão entre os melhores e mais disputados rótulos do mundo enológico. Mesmo safras ditas mais fracas e decepcionantes satisfazem os apreciadores iniciantes e intermediários. Já os fromages vem em formas, consistência e sabores totalmente distintos uns dos outros, como camembert, roquefort, gruyére e brie, os carros-chefe dessa importante indústria.

Para ter certeza que sua viagem terá de tudo um pouco, os pratos mais emblemáticos da França incluem o bouillabaisse de Marselha (um ensopado de frutos do mar), o presunto cru de Bayonne, os escargots de Borgonha, o foie gras de Périgord e as linguiças andouillette. E, claro, o cozido de legumes ratatouille. que ninguém conhecia até poucos anos atrás.

Source: http://viajeaqui.abril.com.br/paises/franca


*****

Viajar para frança

Paris está no centro da Europa. Estamos há poucas horas de Londres, Amsterdã, Bruxelas, Berlim, Lisboa, Barcelona, Milão etc. E também de incríveis regiões da França como a Provence, a Normandia e a Bretanha, a Alsácia, a Burgonha, a Córsega etc. Pelo que aprendemos com nossos leitores, os brasileiros passam em média 4 dias em Paris, antes de seguir viagem para outras cidades da Europa ou para o interior da França. E sempre nos enviam a mesma pergunta: qual é a melhor forma de viajar: avião, trem ou carro?

A Air France nos ajudou a escrever este post para dar dicas importantes sobre as três opções de transporte. Vamos lá:

- Trem: viajar de trem é uma delícia, é simples e é rápido – o TGV, como é chamado o trem bala na França, faz em em média 250 km/hora. Outra vantagem é que as estações ferroviárias, em geral, ficam localizadas nas áreas centrais das cidades, gerando economia de tempo e de dinheiro no deslocamento.

O interior de uma vagão do TGV

Para as viagens de curta distância, o trem geralmente é a melhor opção. Outra vantagem é a dobradinha Air&Rail (avião e trem), uma parceria da Air France com a SNCF (empresa que administra os trens franceses). Ou seja, você desce em Paris e pega uma conexão por trem, na própria estação ferroviária do aeroporto Charles de Gaulle, para Bruxelas ou uma das cidades francesas  abaixo:

  • Angers – St-Laud,
  • Avignon,
  • Champagne,
  • Le Mans,
  • Lille Europe,
  • Lorraine TGV,
  • Lyon Part-Dieu,
  • Nantes,
  • Poitiers,
  • Strasbourg,
  • Tours – St-Pierre-des-Corps,
  • Toulon,
  • Valence.

A compra de ambas as passagens podem ser feitas em conjunto, no site da Air France. E você ganha milhas do trajeto de trem também.

Avião: para as distâncias maiores, o avião é a melhor opção. Além de mais rápido, geralmente é mais barato do que o trem.

No caso da Air France, ainda tem uma super vantagem: você pode comprar passagem para qualquer destino da Europa ou da França, e pode usufruir da parada grátis em Paris, na ida e na volta.

Por exemplo: neste momento, a Air France está com uma promoção. As passagens para os destinos listados abaixo, na classe econômica,  estão a  partir de 899 dólares (para viagens entre 14 de outubro e 12 de dezembro deste ano, ou de 23 de janeiro até 23 de fevereiro de 2014).  E tanto na ida quanto na volta, você pode parar em Paris.

  • Destinos: Nice, Lyon, Marselha, Toulouse, Barcelona, Berlim, Bruxelas, Dusseldorf, Genebra, Hannover, Hamburgo, Londres, Madri, Milão, Florença, Viena, Frankfurt, Munique, Stuttgart, Dublin, Manchester e Lisboa.

Para conhecer as condições da promoção para os demais destinos,  consulte o site da Air France .

- Carro:  se você pretende rodar muito em uma determinada região. alugar um carro pode ser uma boa opção, principalmente pela independência que você passa a ter. O que nós geralmente recomendamos é o aluguel do carro para passeios curtos, que não podem ser feitos por trem. Por exemplo: se você quer conhecer a Provence, vale a pena alugar um carro a partir de Marselha ou de Avignon, por exemplo.

Uma dica para quem vai viajar de Air France: a Hertz oferece tarifas especiais para passageiros da Air France. Você pode fazer a reserva pelo próprio site da Air France  .

Já escrevemos alguns posts sobre o assunto que podem ajudar caso você vá alugar um carro:

Leia outras dicas da Air France:

Source: http://www.conexaoparis.com.br/2013/08/27/dicas-air-france-como-viajar-de-paris-para-outras-cidades-da-franca-e-da-europa/


*****

Viajar para frança

Qual a melhor área de Paris para se hospedar? Paris tem tantas opções que é fácil ficar perdido.

Vamos começar pelo começo: Paris tem 20 arrondissements ou bairros, que são organizados em forma de caracol, começando pelo centro:

Esse perímetro do centro de Paris é chamado Paris intra-muros. e é delimitado pelo boulevard périphérique (ou périf’ ). Tudo o que está do outro lado do périf já é o subúrbio de Paris, ou a banlieu .

Uma maneira fácil de saber se seu hotel ou apartamento está localizado no centro de Paris é verificar o código postal, que deve começar com 75. Assim, um endereço localizado no 2ème arrondissement vai ter o CEP 75002, um no 12eme 75012 e assim por diante.

A periferia próxima de Paris tem CEPs que começam com 9: 92, 93 e 94. A regra geral é evitar qualquer um deles, a não ser que não tenha outra escolha.

Qual o melhor bairro para ficar em Paris?

Eu diria que são os bairros mais próximos do centrinho, do 1er ao 8ème arrondissement. Mas o mais importante mesmo é estar próximo de uma estação de metrô. De qualquer maneira você não vai poder visitar Paris inteira à pé, e é impossível ter todas as atrações por perto.

A vantagem de se hospedar bem no centro de Paris é poder sair andando sem rumo, descobrindo cada lugar completamente ao acaso. Isso é muito menos agradável perto de uma zona muito comercial, com escritórios ou um boulevard muito movimentado, que geralmente ficam um pouco mais afastados do centro.

Além disso, cada área tem suas particularidades. O 13ème é o bairro dos imigrantes asiáticos – a Chinatown parisiense –. o 16ème lugar da burguesia endinheirada, o Marais onde se concentravam antigamente os judeus e hoje é o bairro preferido da comunidade gay; o quartier latin dos estudantes… cada um faz em função de seus gostos e suas possibilidades.

Note também que algumas áreas conhecidas de Paris não correspondem necessariamente a um arrondissement. que é uma divisão administrativa. O Marais por exemplo ocupa uma parte do III e IV arrondissements. o Quartier Latin fica entre o V e o VI…

Quais lugares de Paris devem ser evitados para se hospedar?

Paris é de maneira geral muito segura. Mas é claro que como qualquer cidade grande, há lugares que é melhor evitar. Além da periferia de Paris, existem alguns bairros ou áreas que eu não gosto muito, não necessariamente pelo fator insegurança mas pelo ambiente geral. Não precisa ficar com medo, nem a pior banlieu macabra de Paris chega aos pés de uma Cracolândia da vida.

Gare du Nord. A área em volta dessa estação de trem é meio festa estranha com gente esquisita.

Pigalle. Pode ser bom pra quem é boêmio, mas de noite é zona da luz vermelha, cheia de arruaceiro e bêbado. Pra quem está querendo dormir de noite, tem lugar melhor.

Bois de Boulogne. Esta área é ótima de dia, o parque é lindo e seguro, mas à noite é onde travesti faz ponto. Principalmente travestis brasileiros, portanto se você estiver por lá de noite, já vai ser suspeito!

Montmartre. Aqui já é uma visão muito pessoal da coisa, tem gente que gosta. Montmartre é uma área boêmia de Paris, que tem seu charme, mas acho que os inconvenientes não compensam. É meio longe e fora de mão pra os outros passeios, além de ficar lotado de turista e de trombadinha.

- La Défense. É um bairro muito moderno, fica longe e só tem prédios comerciais e de escritório. Não é perigoso nem deixa de ser interessante, mas a não ser que você esteja viajando a trabalho, não é uma boa opção. Inclusive nem fica em Paris intra-muros .

Qualquer lugar muito próximo do périf . Além de não ser uma área agradável o barulho dos carros é intenso.

Aconselho olhar no site do Booking.com para reservar hotéis com tarifas boas.

Source: http://www.viajarnafranca.com/2011/10/os-melhores-lugares-para-se-hospedar-em-paris/


*****

Viajar para frança

- Preciso de visto pra viajar pra França?

Não, a não ser que sua viagem dure mais de 3 meses. Mas atenção, o passaporte precisa estar com validade de no mínimo 6 meses.

- Vou ter problema na imigração?

Provavelmente não. A França é mais amigável com brasileiros do que a Espanha, Portugal ou Reino Unido. Já perdi a conta de quantas idas e vindas fiz entre a França e o Brasil e até hoje nunca me amolaram. Mas como um viajante prevenido vale por dois, confira aqui algumas formalidades que eles podem exigir.

- Como ir e voltar do aeroportos de Paris?

Existem várias opções, mas a melhor depende de cada situação. Veja neste post algumas dicas.

- Qual a melhor época do ano para viajar?

Depende. A alta temporada em julho e agosto tem os meses mais quentes e os dias mais longos (só anoitece lá pelas 22h), mas também é quando tudo fica mais caro e cheio de gente. Gosto muito de viajar na primavera (abril-maio) ou outono (setembro-outubro) quando as temperaturas estão mais amenas e os lugares mais tranquilos. Viajar no inverno também é legal, principalmente para quem quer esquiar ou ver a neve. Não tenha medo do frio: estando bem equipado. a temperatura baixa não vai atrapalhar seu passeio.

- Como saber se meu hotel em Paris é bem localizado?

O melhor jeito de saber é pesquisar muito na Internet ou contar com a experiência de alguém que já foi. Confira algumas dicas neste post: Os melhores lugares para se hospedar em Paris

- Qual o melhor meio de transporte pra um roteiro no interior da França?

A França é um país relativamente pequeno, com estradas ótimas e uma das melhores redes de transporte ferroviário do mundo. Portanto, a melhor maneira de viajar na minha opinião é de trem ou carro, dependendo do destino e dos integrantes da viagem (viajar com a família é bem mais tranquilo de carro, já um casal com poucas malas viaja melhor de trem). Colocaria o avião em último lugar: você chega mais rápido de trem e a viagem é mais tranquila. Sem falar que não é no Brasil que você vai andar de trem-bala tão cedo!

- Vou poder dirigir com minha carteira de motorista brasileira?

Sim. De experiência própria, não é preciso carteira internacional para dirigir na França. Os brasileiros têm o direito de alugar carro e dirigir com a CNH durante qualquer estadia inferior a 1 ano.

- O que vale a pena comprar?

Não diria isso há uns dois anos atrás, mas atualmente a resposta é: TUDO! Percebi na minha última viagem ao Brasil que os preços das coisas estão completamente sem noção. Antes levava muamba do Brasil pra França, agora é o contrário. Os preços aqui estão mais ou menos equivalentes aos dos Estados Unidos, inclusive para eletrônicos, só um pouquinho mais caro dependendo das flutuações cambiais. O segredo é pesquisar.

- É verdade que os franceses são grossos?

Antes de mais nada, vamos esclarecer uma coisa: francês e parisiense são duas coisas distintas. A maioria das pessoas só conhece Paris e às vezes sai de lá com uma impressão negativa da França inteira. Na verdade, até os franceses da province (interior da França) consideram que os parisienses são muito estressadinhos. Isso não quer dizer que você vai ficar levando fora o tempo todo. Na França, como em qualquer outro lugar, tem gente boa e gente chata, gente solícita e gente aproveitadora. Na minha primeira viagem a Paris fui super ressabiada, achando que ia levar toco a torto e a direito, só para me surpreender com gente oferecendo ajuda pra achar um endereço ao me ver procurando no mapa, puxando conversa no ônibus… como em qualquer outro lugar.

- Não sei falar francês. Vou passar aperto na França? Vão achar ruim se eu falar inglês?

A realidade é que os franceses são péssimos em qualquer língua estrangeira. Teoricamente, as pessoas que ganham a vida com turismo falam ao menos inglês e são treinadas para fazê-lo. Portanto, um recepcionista de hotel não vai estranhar se você chegar falando inglês. Já a abordagem com os habitantes é diferente: se você já chegar penguntando where is the Eiffel tower. não vai agradar. Tente o seguinte: Bonjour, je suis brésilien(ne). Je ne parle pas français. Parlez-vous anglais/espagnol? Você vai perceber que a acolhida já vai ser bem mais amigável, e provavelmente a pessoa vai se esforçar pra falar inglês ou um francês bem básico (até mímica vale)…

- É verdade que francês não toma banho?

Bom, aí a gente já entra na esfera íntima das pessoas. Não posso saber da vida de cada um, mas todo mundo que eu conheço aqui toma banho todo dia (ou pelo menos alega que sim). Entretanto, há outros quesitos de higiene que realmente são diferentes dos nossos. Vi uma pesquisa outro dia falando que a média de banhos por semana dos franceses é a maior da Europa. Sabe quem vinha em último lugar? Os belgas…

Quer fazer alguma pergunta? Deixe um comentário aí embaixo que tentarei responder…

Última atualização: 24 de outubro de 2011

Source: http://www.viajarnafranca.com/perguntas-respostas/

23.10.2020

New

31 2015 mar

Passagens aereas promoçionais 2012

Passagens aereas promoçionais 2012 Procurando promoções de passagens aéreas da Gol para Novembro. confira! Com a chegada do final do ano, as empresas...

02 2015 abr

Last minute viagens

Last minute viagens As agências de viagens e os operadores turísticos estão a divulgar promoções especiais nos pacotes de...

21 2014 feb

Cia aérea boa

Cia aérea boa Boliviana de Aviacion A Boliviana de Aviacíon. conhecida também por «BoA», foi fundada como uma companhia aérea estatal por meio do Decreto 29318, de 24.10.2007....

Popular on-line

Aviao da gol

Aviao da golO Boeing 737-800 da empresa Gol caiu, nesta sexta-feira no Mato Grosso com 155 pessoas a bordo. Os integrantes ... Saber mais...

Agencia de viagens tagus

Agencia de viagens tagusCompre as viagens da sua empresa com condições preferenciais.A agência de viagens Tagus, em parceria com a Caixa Geral ... Saber mais...

Bilhete de avião tem iva

Bilhete de avião tem ivaTransfer e EstacionamentoCampanha de PublicidadeComo posso obter um recibo para o meu voo?O seu Itinerário de viagem ... Saber mais...

Testimonials

Bem-vindo ao nosso site! Aqui você pode encontrar os voos mais baratos e hotéis para sua viagem.”

equipa de desenvolvimento, Viagens Aviao

Os nossos parceiros