Low cost acores

Low cost acores

O Governo dos Açores assegura que a actual legislação é suficiente para garantir a preservação ambiental das ilhas face ao previsível aumento de turistas com o início da operação das low cost a partir de final do mês.

"Os Açores tem regulamentação bastante vasta e tanto é que, face a essa legislação e às medidas que têm sido implementadas, temos sido galardoados ano após ano relativamente à questão da sustentabilidade ambiental", afirmou o director regional do Turismo, João Bettencourt, em declarações à Lusa.

A partir de 29 de Março, as ligações entre as ilhas de São Miguel e Terceira e o continente passam a ser liberalizadas, permitindo a operação nos Açores de duas companhias aéreas de baixo custo (Raynair e Easyjet), que vão voar, para já, apenas para a maior ilha açoriana (São Miguel).

Para o director regional do Turismo, as ilhas "têm capacidade" para garantir a sua sustentabilidade ambiental com o previsível aumento de turistas, mas garantiu que executivo estará "sempre atento e aberto a regulamentação mesmo promovida pelos privados", caso estes entendam que "determinadas zonas necessitem de um tratamento especial". "Mas, neste momento, não se vislumbra essa necessidade, porque os Açores têm efectivamente uma base legal bastante vasta que cobre toda a região quer em terra, quer nas áreas marítimas", acrescentou.

O arquipélago tem legislação ambiental que consagra em cada uma das ilhas dos Açores um parque natural, responsável por gerir todo o património natural dessa ilha, dando garantias de proteção dos recursos naturais, segundo o executivo regional. "Neste momento, qualquer ilha dos Açores tem legislação enquadradora. Poderá eventualmente nalguma actividade em particular ter de se criar nova regulamentação, mas isso a seu tempo se verá", disse ainda João Bettencourt.

O presidente da Associação Ecológica Amigos dos Açores considera fundamental haver um controlo nos acessos aos locais da região com "sensibilidade mais acentuada" perante a entrada das low cost nas ilhas e o previsível aumento de turistas.

Embora "ainda exista um certo desconhecimento do impacto que possa advir do aumento das visitas, principalmente naquelas ilhas com voos diretos em regime low cost". Diogo Caetano considera fundamental haver um controlo nos acessos aos locais com "uma sensibilidade mais acentuada", para evitar qualquer tipo de prejuízos na natureza.

"Não é ter apenas regras bem definidas, mas também pô-las em prática e verificá-las. Assegurar que a capacidade de carga de um determinado monumento natural, caso da Caldeira Velha [na Ribeira Grande, em São Miguel] ou de uma cavidade vulcânica, ser efectivamente validada a cada dia que passa e a cada momento que recebe visitas, no sentido de se balizar aquele número de pessoas que podem ser admitidas simultaneamente ou ao longo de um dia", afirmou, em declarações à agência Lusa.

Diogo Caetano referiu que este tipo de regras já se aplica, por exemplo, no ilhéu de Vila Franca do Campo ou na Gruta do Carvão, dois locais da ilha de São Miguel. Para além de um "grande planeamento" e uma "grande prevenção", Diogo Caetano insistiu em que é necessária também uma "boa regulação". "Porque se tivermos só medidas preventivas que depois não sejam validadas aquando da visitação propriamente dita, também poderemos estar a ameaçar alguns dos locais na sua integridade ecológica, geológica e biológica", afirmou.

O presidente da associação ecologista defendeu, por isso, que em todos os locais com "uma sensibilidade mais acentuada", nomeadamente "as áreas protegidas, caso dos trilhos pedestres e monumentos naturais", a visitação seja feita de "modo regrado" e disponibilizando aos turistas "informação suficientemente adequada nas mais diversas linguagens" e "na maior ética possível relativamente às questões ambientais".

Source: http://www.publico.pt/portugal/noticia/chegada-das-low-cost-acores-prometem-garantir-preservacao-ambiental-1689143


*****

Low cost acores

As reservas de hotéis para os próximos três meses, feitas diretamente por turistas, aumentaram na ordem dos 20% nos Açores, numa altura em que a liberalização das ligações aéreas com o Continente está prestes a entrar em vigor, a 29 de março. Humberto Pavão, delegado da AHP – Associação da Hotelaria de Portugal nos Açores, adiantou ao Público que o ritmo de reservas, sobretudo na ilha de São Miguel, “regista uma procura fora do normal” de visitantes que não recorrem a operadores turísticos ou agências de viagens.

A pouco mais de três semanas de entrar em vigor a liberalização das ligações aéreas, a expectativa é grande. A chegada anunciada da easyJet e da Ryanair trouxe “nova notoriedade” ao destino. E isso está a originar um aumento de interesse para reservas de individuais, e inclusivamente para estadias de curta duração já durante a primavera na ilha de S. Miguel. A entrada destas companhias aéreas permite a expansão da comunicação do destino e a sua divulgação em mercados que até então eram de difícil penetração.

Naquele que foi um ano recorde para a hotelaria nacional, com crescimento global de 11% nas dormidas, o arquipélago registou uma tímida subida de 0,9% face a 2013 e absorveu apenas 2,3% das 46,1 milhões de dormidas conseguidas em 2014 pelo conjunto das regiões portuguesas. “O principal constrangimento de um destino turístico como os Açores, com baixa notoriedade e um reduzido histórico de turismo, sempre foi a sua dificuldade competitiva. Muito cara e de reduzida frequência”, disse José Manuel Bolieiro, presidente da autarquia de Ponta Delgada, ao jornal Público.

A partir de abril haverá, por isso, uma mudança estrutural e uma segunda janela de oportunidades, que deverá ser devidamente aproveitada pois dificilmente surgirá outra. Cabe agora à região conseguir uma diferenciação positiva em relação ao melhor destino concorrente em termos de rácio qualidade/preço da sua oferta.

Se vai visitar os Açores nos próximos tempos deverá contar com uma descida das tarifas praticadas, até agora muito penalizadas pelo custo do bilhete de avião que, consequentemente, aumentarão o fluxo turístico para os Açores.

Source: http://www.revistaport.com/ligacoes-aereas-low-cost-aumentam-o-fluxo-turistico-para-os-acores/


*****

Low cost acores

Por: Redação / EC | 21 de Julho de 2014 às 18:05

A easyJet manifestou intenção de voar para os Açores na sequência do anúncio da liberalização das ligações aéreas entre o continente e duas ilhas do arquipélago, enquanto a Ryanair admite querer operar em «novas rotas», escusando mais comentários.

Contactada pela Lusa, a companhia de baixo custo easyJet aplaudiu a decisão anunciada pelo Governo Regional dos Açores em liberalizar o seu espaço aéreo a partir do verão de 2015, recordando que há muito reclamava a decisão anunciada na sexta-feira.

«Ainda que estejamos sempre interessados em novas rotas, não vamos comentar nem envolver-nos em rumores ou especulações», reagiu à Lusa fonte oficial da Ryanair.

O presidente do Governo dos Açores anunciou na sexta-feira um acordo com o executivo nacional que prevê a liberalização das ligações aéreas entre o continente e duas ilhas do arquipélago - entre Lisboa e o Porto e as ilhas de S. Miguel e a Terceira - e a diminuição para metade das tarifas para residentes.

«Com esta liberalização, estas rotas encontram-se totalmente abertas à entrada de qualquer companhia aérea, incluindo as chamadas "low cost"», sublinhou Vasco Cordeiro. Atualmente, só a SATA e a TAP voam para os Açores.

Em resposta a Lusa, fonte oficial da easyJet considerou que a decisão é «uma boa notícia para a economia e turismo dos Açores pois irá atrair mais visitantes ao arquipélago», realçando a «natural diminuição das tarifas», resultante do aumento da concorrência.

«Sujeita às condições do plano de implementação da liberalização, a easyJet reitera a sua intenção de operar o destino e qualquer anúncio será feito em devido tempo», declarou fonte oficial da companhia de baixo custo.

O novo modelo de OSP, que o executivo açoriano espera que esteja em vigor no verão de 2015, prevê também mudanças nas tarifas para residentes nos Açores e estudantes das ilhas.

Assim, os residentes passam a pagar, no máximo, 134 euros para ir ao Porto ou a Lisboa, sendo este o valor final, ou seja, de ida e volta e já com todas as taxas incluídas. Para ir à Madeira, o preço será 119 euros.

Os estudantes dos Açores no continente passam a pagar, no máximo, 99 euros nos voos entre o arquipélago e Porto e Lisboa e 89 no caso de voarem para a Madeira.

Se as tarifas aplicadas pela companhia aérea ultrapassarem estes preços, os residentes e estudantes são reembolsados da diferença, «mediante a apresentação, após a viagem, dos comprovativos da mesma», explicou Vasco Cordeiro.

O presidente do executivo açoriano salientou que os preços a pagar pelos açorianos poderão ser inferiores «no caso das rotas liberalizadas, pelo efeito da concorrência» e, no caso das restantes (entre Santa Maria, Pico e Faial e o continente), «pela consagração da existência de tarifas promocionais no respetivo regulamento de rota OSP», acrescentou.

Para além da liberalização das rotas que ligam as ilhas de São Miguel e Terceira ao continente e à Madeira, o acordo anunciado prevê «melhoria das condições» das OSP nas ligações Lisboa/Pico e Lisboa/Santa Maria, que passam a ter pelo menos dois voos semanais, explicou Vasco Cordeiro.

No caso do Faial, mantêm-se as três ligações semanais mínimas atuais.

Ponta Delgada, Santa Maria, Terceira, Faial e Pico são as chamadas "gateways" dos Açores, ou seja, os cinco aeroportos com voos de e para fora do arquipélago.

Source: http://www.tvi24.iol.pt/economia/aviao/easyjet-quer-abrir-rotas-para-os-acores


*****

Low cost acores

O Governo Regional dos Açores, anunciou um novo modelo de transporte aéreo para os aeroportos da região autónoma. Passam a estar liberalizadas as rotas para Ponta Delgada (PDL) e Terceica (TER) e um preço máximo para residentes.

Arrasta-se há anos o dossier de liberaização de espaço aéreo de voos para os Açores. TAP e SATA são as únicas operadores de voos de e para a região autónoma.

As companhias aéreas easyJet e Ryanair mostraram já interesse em lançar rotas para os Açores. Será em 2015? A imprensa regional fala em voos até 134 euros .

Source: http://www.lowcostportugal.net/viajar/aeroportos/acores/acores-aprova-liberalizacao-de-voos-para-a-terceira-e-ponta-delgada/2014/07/

22.10.2020

New

31 2015 mar

Mais companhia aerea

Mais companhia aerea 7 de Janeiro de 2015 às 17:49 por Patricia Afonso A Qantas é a companhia aérea mais segura do mundo,...

02 2015 abr

Voos baratos para tenerife

Voos baratos para tenerife O binómio sol e mar é o que vem à ideia quando se ouve falar de Tenerife. Por...

21 2014 feb

Melhores preços viagens

Melhores preços viagens Melhor Preço Garantido Compromisso de oferecer aos nossos clientes, sempre os melhores preços! Neste site de viagens, você possui os melhores serviços alinhados a “Garantia do...

Popular on-line

Aviao da gol

Aviao da golO Boeing 737-800 da empresa Gol caiu, nesta sexta-feira no Mato Grosso com 155 pessoas ... Saber mais...

Bilhete de avião tem iva

Bilhete de avião tem ivaTransfer e EstacionamentoCampanha de PublicidadeComo posso obter um recibo para o meu voo?O ... Saber mais...

As melhores ofertas de voos baratos de todas as companhias aéreas e também low cost estão aqui

Actualmente para qualquer potencial viajante, passou a existir uma possibilidade de adquirir passagens aéreas para qualquer voo ... Saber mais...

Testimonials

Bem-vindo ao nosso site! Aqui você pode encontrar os voos mais baratos e hotéis para sua viagem.”

equipa de desenvolvimento, Viagens Aviao

Os nossos parceiros