Dicas de viagem europa

Dicas de viagem europa

Para os brasileiros, até nem tanto tempo atrás assim, a Europa era um artigo de luxo. Hoje em dia, o velho continente ja é destino certo para as férias de muitos brasucas, com muito ou pouco dinheiro na conta. Para ter um ponto de partida. o bolso tem que estar cheio o suficiente para pagar a passagens; que podem sair bem  mais baratas que antigamente graças as promoções! Com as passagens na mão, a viagem pode custar muito menos do que a sua calculadora pensava.

10 dicas para ajudar a não quebrar a conta por conta de uma viagem à zoropa :

1) Nem só de hotel vivem as hospedagens européias(e no mundo!). Abrir as possiblidades é o primeiro passo para economizar! Não é segredo para ninguem que a Europa tem albergues maravilhosos, seguros e alguns com infra nota 10! Não é só pelo simples fato de economizar na hospedagem que se escolhe este tipo de local. A maioria tem uma cozinha, onde é possivel preparar a comida, ao invés de ir a um restaurante. Alguns possuem até lavanderia, que ajuda na economia e te ajuda a levar uma bagagem menor, o que pode ser importante para quem usa as companhias aéras low fare. Não curte dividir quarto e banheiro com um batalhão? Nem eu! Não tem problema, a maioria disponibiliza quartos privados com banheiro, por um preco maior, mas mesmo assim mais baixo que a grande parte dos hoteis. Alugar apartamento é outra opção que pode proporcionar um custo x benefício similar, principalmente para famílias. Hoje em dia é minha primeira opção de hospedagem quando vou a  cidades grandes, por ser uma forma de economizar e me sentir mais livre do que em hotel pelo espaço, por ter cozinha e sala. Uso muito o Booking e agora o Airbnb para isso Aliás o próprio Airbnb e sites similares são a prova que dá para se hospedar na casa de alguém pagando pouco. E o Couchsurfing também proporciona algo inimaginável, que é hospedagemn gratuita. Eu nunca testei e confesso que por morar numa cidade muito turistica tenho minhas dúvidas se o couchsurfing seria um grande negócio para mim. Mas quem testa costuma aprovar. Entenda melhor o esquema deles neste post do Pra ver em Londres.

2) Procure saber onde fica o supermercado mais proximo! Ao contrario do que em terras tupiniquins, na Europa é quase que um costume comer na rua, no parque, no jardim, ninguém tem problema com isso, ninguém vai te olhar torto nem te criticar. Aliás um piquenique num parque pode ser um programao tipicamente europeu! A maioria dos mercados vendem saladinhas prontas, sanduiches, frutas cortadinhas e todo o aparato para uma farofa de respeito. Para os amantes da gastronomia, apreciar a comida local faz parte da viagem, então da para almocar no esquema farofao, e jantar num restaurante gostosinho. Economiza uma grana boa e não é necessariamente uma tristeza se fartar de queijo frances com vinho delicioso na graminha vendo a Torre Eiffell ou comer uma saladinha organica de cara com a Tower Bridge! Não esquecam de colocar na mala a boa e velha canga e um saca rolha!

3) Quase toda capital e cidade turistica tem tour a pe de graca. O guia é geralmente um voluntário. e você da a contriubuicao que quiser. Vale a pena porque os guias costumam ser simpáticos (precisa ganhar a simpatia para ter os trocados no final) e particularmente acho uma delicia poder fazer turismo a pé, livre. sem transito. com vento no rosto. Mesmo os tours a pe pagos costumam ser baratinhos, portanto de graca ou nao. é um boa pedida. Entretanto, nao aconselho no inverno das cidades mais geladas. Procure saber na informação turistica de cada cidade.

4) Não ha duvida que as cidades populares sao mais caras. Sair do roteiro tradicional pode reduzir os custos, trazer supresas agradaveis e evitar a muvuca. O leste europeu por exemplo, pode oferecer preços quase asiáticos(a Polônia que o diga!). As highlands escocesas podem proporcionar vistas dignas de Escandinavia, por um preco melhor. O esqui na Austria é muito mais barato e quase tão glamouroso que na Suica. Que sul da Franca que nada, Croacia é o must do verao!Opcoes nao faltam para conhecer coisas novas e economizar ao mesmo tempo. É só pesquisar e sair do lugar comum.

5) Estudantes e jornalistas: carteirada neles! Estudantes pagam meia em muitas atrações como no Brasil, ou tem desconto.Mas tem que trazer a carteira internacional. Estudantes de arte não pagam para entrar na maioria dos museus e jornalistas também não. Para os coleguinhas da midia, basta a carteira da Federacao internacional(ha quem diga que a da FENAJ basta ). Ja os estudantes de arte nao tenho certeza que tipo de compravação é exigida. Idosos e criancas tb tem desconto quase sempre .

6) Escolher o guia que combina com seu estilo de viagem é fundamental! Quem quer economizar mas compra um guia como o visual da folha está no caminho errado. Ele nao traz muitas opcoes para quem está com o orcamento mais curto. Guias como o Lonely Planet e Rough Guide sao excelentes para os viajantes que pretendem gastar menos. Ha também milhoes de guias gratis para download na internet( o tripadvisor, hostelworld tem) Os guias de blogueiros com dicas insider costumam ser ótimos! E não se esquecam dos blogs e sites feitos por gente como a gente e que muitas vezes dão de mil em guias convencionais.

7) Reservar com uma boa antecedência na Europa pode significar muitas vezes pagar menos! E m pelo menos 90% dos casos se paga menos reservando as passagens de trem, voos, hoteis. Tudo antes costuma sair mais barato no continente azul. Ate ingresso de shows, teatro, atrações em geral, podem sair num precinho mais camarada antes. Logico que nao é sempre, mas na maioria das vezes. A media seria reservar com 3 meses de antecendencia, já que muitas coisas nao disponibilizam as reservas antes desse tempo. Sei que este tempo é uma vida para a maioria dos brasileiros, mas é bom para já entrar no clima europeu! Os voos então, ficam muito mais baratos. O preço das passagens em companhias convencionais compradas com antecedência pode ser o mesmo das low costs da vida, tendo mais conforto. saindo de aerportos mais proximos e em horarios justos. Albergues geralmente continuam o mesmo preco. mas os melhores das principais cidades lotam super rapido. portanto nao se antecipar pode significar ficar de fora daquele albergue bacana onde vc programava se hospedar..

8) Os trens sao as opcoes mais caras de deslocamento, entretanto sao excelentes. Na era das companhias aereas low fare, fica dificil pagar quase o preco da passagem Brasil/Europa pelo passe de trem (eurorail). Portanto. minha sugestao é combinar os transportes. Onibus so recomendo para viagens ate 4 horas. Sim eles são baratíssimos, mas muito desconfortáveis e não chegam nem aos pes dos nossos no Brasil. Mas para viagens curtas ônibus é um meio de transporte excelente. Para comprar voos de low fares é preciso checar timtim por timtim para ver se vale a pena. Dependendo do aerporto de onde o voo sai/chega, o transporte ate ele pode ser mais caro que a propria passagem, fora o transtorno de enfrentar aerporto, chegar antes, esse tipo de coisa. O peso da bagagem tambem é preciso ser levado em conta. Na maioria das companhias do tipo vc paga por fora para despachar bagagem.Quando se vai de um grande centro a outro, um trem (se a viagem nao é longa) pode ser a melhor opcao.Trens noturnos(sleepers ) são uma boa para quem vai em grupo e pode fechar uma cabine de 6. Caso contrario é contar com a sorte de dividir o espaco com gente legal ou não, ou ainda pagar primeira classe e ir tranquila. E atencao mulherada que viaja sozinha ,alguns trechos noturnos podem ser perigosos.

9) Escolher a estação do ano certa tambem é uma boa para economizar e curtir mais a viagem. O verão certamente nao é a melhor escolha para quem pretende economizar. A maioria das cidades esta melhor preparada para o inverno do que o verao. Visitar principalmente capitais como Londres e Paris no verão pode significar fritar dentro dos metros e onibus, enfrentar filas enormes (ferias das criancas)e ainda pagar caro por isso. Inverno ja é o oposto. Frio do cão, tudo mais barato porem mais triste e sem cor tambem .Algumas atracoes nao fucionam no inverno, muita coisa fica diferente. Meia estação é a melhor pedida na minha opinião. Nada é muito frio, muito lotado, muito calor ou muito caro, tudo na medida certa. Mas atenção alergicas de plantão, na primavera a quantidade de pólen no ar pode estragar sua viagem. Converse com seu medico antes(e nao venha sem seguro de viagem) e traga os remedios que você esta acostumada, com a receitinha na mão.

10) É preciso ter em mente o que realmente você quer faze r. Aliás isso é algo que eu sempre digo #discoquebrado. Na Europa tem um monte de museu bacana, muita atração paga e querer fazer o que a maioria julga ser imperdível e não o que você quer de verdade pode custar caro. Não faz sentido nenhum gastar uma grana entrando em todos os museus que “tem que ir” se na verdade você quer mesmo é gastar o mesmo dinheiro indo num restaurante bacana, ou vendo uma peça de teatro,etc. Na minha opinião isso é  jogar dinheiro fora! E deixar de gastar numa tacada só com uma coisa que estou com vontade para fazer mil coisas que eu não quero tanto assim é uma economia porca. Portanto pagar 15 euros para entrar em 7 museus que você não quer, custa mais caro do que gastar 105 euros numa experiência que você quer muito. O valor monetário é o mesmo mas o prazer que você terá com certeza não. Priorizar o que se quer e balancear o que é imperdivel e o que é sonho antigo é uma técnica que pode sim fazer você gastar menos sendo mais feliz!

Source: http://catalogodeviagens.net/2014/08/19/10-dicas-para-economizar-numa-viagem-a-europa/


*****

Dicas de viagem europa

Durante todos esses anos que moro na Europa sempre recebo perguntas de amigos e familiares sobre como programar uma viagem para Europa. Percebi que essas também são as principais dúvidas dos leitores do Viajar pela Europa. Por isso reuni todas essas questões e fiz um guia com as respostas, baseado na minha experiência, para quem está no Brasil se programando para uma viagem ao continente europeu.

Torre Eifel – Foto por: Flavia Andra Cernov Prince.

Preços das passagens, roupas de inverno, compras, visto, quanto gasta-se em uma viagem? Essas e outras questões que surgem assim que pensamos em organizar uma viagem.

1- Passaporte: O primeiro passo é ter o passaporte, para quem ainda não tem. O processo pode demorar 2 meses.

Você deve preencher o formulário de requerimento on line. pagar a taxa GRU de R$156,07 e agendar uma data para ir ao posto da Polícia Federal da sua cidade.

A importância do passaporte é que sem ele você não pode viajar e além disso caso encontre uma boa promoção de passagem já terá o documento em mãos  e poderá aproveitar as ofertas e viajar bem mais em conta (eu já viajei por R$1.200,00 ida e volta – Madrid/Salvador).

2- Preço das passagens: A média do preço das passagem São Paulo / Rio de Janeiro / Belo Horizonte para a Europa é de cerca de R$1.800,00 (ida e volta).

Mas pode variar para mais ou menos de acordo com a época (alta ou baixa) ou se houver alguma promoção. Eu utilizo o site Skyscanner.com ou Momondo.com para pesquisar as passagens. São sites que fazem uma busca pelas companhias aéreas.

3- Que roupa levar? Essa dúvida surge principalmente para quem pretende visitar a Europa no inverno. O ideal será trazer um ou dois casacos apenas para a chegada e deixar para comprar botas e casacos na cidade que vai visitar.

As roupas são feitas especificamente para o clima europeu e o preço mais em conta que no Brasil. Além disso existem épocas de saldos. em que as lojas estarão com descontos de até 70%.

4-Quanto dinheiro é preciso? O ideal é fazer o cálculo somando a hospedagem, alimentação, atividades pagas que pretende fazer e compras. A hospedagem é o mais importante mas é sempre possível encontrar um local agradável e com um preço acessível ou até mesmo grátis, como é o caso do couchsurfing. Leia como economizar em hospedagem com conforto e Couchsurfing Sim ou não. Na imigração o a media considerável para uma viagem a Europa é de 50 a 60 euros por dia.

Fique ligado na nossa fan page pois sempre atualizamos atividades baratas ou até grátis nas principais cidades da Europa. Viaja pela Europa no Face. Assim você pode visitar mais cidades e atrações na Europa gastando menos.

5- É preciso saber falar inglês? Saber falar inglês não é necessariamente pré-requisito para viajar para a Europa. Claro que é conveniente saber falar o básico para se comunicar e se locomover, mas para quem vai a Portugal e Espanha por exemplo, dá para sobreviver só com português.  O site livemocha.com é uma rede social para estudar inglês. É ótimo para treinar o básico e é grátis.

Para os amantes de tecnologia o aplicativo Duolingo também é bem interessante para estudar inglês sem ter que ir para um curso. O download desse app é grátis e está disponível para Android e IOS.

Outra dica é decidir qual as cidades que pretende visitar e reservar tempo para ler blogs de viagem, principalmente de blogueiros que vivem nessas cidades. Isso porque a maioria dos blogueiros escreve pelo prazer de relatar a vida nesses locais, sendo que o interesse principal é compartilhar experiências. Alguns blogs que costumo utilizar:

6- Visto de Turismo: Em caso de viajar para Europa especificamente para turismo, nós brasileiros não precisamos de visto. Temos uma autorização de livre circulação entre os países que fazem parte do Espaço Schengen, por um período de 90 dias.

Essa tratado permite livre trânsito aeroportuário, trânsito ou intenção de estadia de curta duração no território de um ou mais países que façam parte desse acordo, são eles: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovénia, Estónia, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letónia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, República Checa, Países Baixos, Polónia, Portugal, Suécia e Suíça. Mais informações sobre o Espaço Schengen clique aqui .

É importante lembrar que o Reino Unido (Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte) não faz parte desse acordo e para turismo é concedido um visto de 6 meses direto na imigração do país.

Para obter a autorização de entrada é preciso apresentar comprovativo de estadia (reserva de hotel/hostel) ou outro endereço e passagem de volta para o Brasil.

Podem ainda perguntar qual o valor em Libras ou Euros que você tem disponível para o período de estadia, em alguns casos específicos pedem para comprovar o montante (que pode ser em dinheiro ou cartões).

Dicas: Só é permitido a entrada na Europa para turismo com a apresentação de passagem de volta para o Brasil (que não pode exceder o prazo de 90 dias a partir da data de chegada ao continente).

Na imigração poderão pedir comprovante de estadia (reserva de hotel/hostel ou endereço de onde irá se hospedar).

Em alguns casos podem perguntar o valor (em dinheiro ou cartões) que tem disponível para o período da sua estadia.

7- Visto de Estudante: Muita gente prefere optar por uma viagem a Europa para motivos de estudo, seja um intercâmbio universitário, estudo de línguas ou mestrado. Cada caso necessita de um visto específico.

*Estudar inglês: Geralmente o visto de estudo é para 6 meses ou um ano. Na Europa o destino mais em conta para estudar inglês é Dublin, na Irlanda. Muitas escolas fazem promoções para brasileiros, o custo de vida lá também é mais barato que Londres por exemplo.

Alguns blogs falam sobre como é a vida em Dublin e o custos de viver por lá.

DrinDublin :  o dia a dia de quem estuda inglês em Dublin e o custo de vida.

Dublin para Brasileiros :  Todas as questões relacionadas a vida de brasileiros que moram em Dublin ou que pretendem ir para lá.

Lista de Escolas de Inglês em Dublin :  Uma seleção das escolas de inglês onde será possível comparar os preços.

8-Intercâmbio Universitário: Muitas faculdades no Brasil têm acordos de mobilidades com Universidades de Portugal. A vantagem é de que além de não existir barreira da língua o custo de vida é bem acessível. A dica é se informar se a sua faculdade tem algum convênio para intercâmbio, em alguns casos existem até bolsas de estudo.

9- Visto de Trabalho. Uma das formas de viagem que eu acho mais interessante para Europa é o para trabalho como aupair (babá que mora na casa da família na qual trabalha). Além de dar visto, que geralmente é de um ano, a aupair recebe salário, tem direito a estudar a língua do país que vem trabalhar e em alguns casos a família paga a viagem. Você pode optar por agência ou se inscrever em um site de aupair e entrar em contacto direto com as famílias.

Leia mais sobre o programa em: Trabalhar como Au-pair

Fazer o registro como aupair para encontrar famílias por conta própria: Aupair-world

Passou por aqui? Comenta vai!

Source: http://viajarpelaeuropa.eu/europa-pela-primeira-vez/


*****

Dicas de viagem europa

Márcio Diniz em 27 de agosto de 2014 às 15:04

O trem é o modo mais europeu de viajar. Eficiente, seguro, confortável e, de quebra, com muito charme. Para os brasileiros que pretendem conhecer ou rever diversas cidades da Europa em uma única viagem, o trem é o jeito mais fácil e prático.

Fotos: Divulgação/Rail Europe

Trem de alta velocidade TGV Lyria percorre a região de Interlaken, na Suíça

Isso porque o Velho Continente soma 250 mil quilômetros de ferrovias, conectando mais de 20 países, o que permite fazer várias combinações entre diferentes destinos.

Uma das maiores facilidades é comprar a passagem de trem ainda no Brasil, evitando filas e garantindo bons descontos no site da Rail Europe .

1 - Por que viajar de trem?

O trem é a maneira mais confortável e prática de conhecer os encantos das cidades europeias. Na maioria dos trens europeus não há a burocracia dos aeroportos como o check in com duas horas de antecedência, revista no raio-X, conferência de documentos e de bagagens.

Vagão restaurante do Glacier Express que percorre a Suíça

Vagão restaurante do Glacier Express que percorre a Suíça

Viajar de trem também é, muitas vezes, mais econômico, já que o passageiro não paga pela taxa de embarque nem pelo traslado de táxi ou ônibus até o aeroporto. E, de quebra, pode apreciar a paisagem pelo caminho.

As estações de trem estão localizadas nos centros das cidades. Além disso, a maioria dos aeroportos estão ligados às redes ferroviárias por uma estação no próprio terminal ou por sistemas de metrô e trem. É o caso dos aeroportos de Barcelona (Espanha), Londres (Inglaterra), Berlim e Frankfurt (Alemanha), Paris (França), Roma (Itália), entre outros.

Seja pontual pois os trens não atrasam. A maioria deles encerra o embarque dois minutos antes do horário previsto de saída, além de não realizar procedimento de check in. Procure chegar com antecedência de 15 a 30 minutos para localizar a plataforma de embarque e o vagão.

Earmark Social Bridgette S.B/Pinterest

O trem turístico Glacier Express liga Zermatt à badalada St. Moritz, passando por Davos

A quantidade padrão de bagagem é de duas malas grandes por pessoa. Uma das vantagens de viajar de trem é que, diferentemente das companhias aéreas internacionais e das   low cost , não há regra para despacho, nem limite de peso de bagagem. Mas o passageiro fica responsável pelo transporte da bagagem, que é armazenada nos bagageiros superiores ou atrás de cada assento.

Nos trajetos mais longos, os trens contam com vagões-restaurante, que oferecem refeições completas. Se o percurso for menor, carrinhos de bebidas e lanches circulam pelos corredores. Em algumas linhas como Thalys e TGV, o viajante pode solicitar que a refeição seja servida em sua poltrona, com horário marcado. Outra opção é levar seu próprio lanche.

Casal almoça no TGV Lyria, que liga a França à Suíça

Casal almoça no TGV Lyria, que liga a França à Suíça

6 - Como comprar as passagens ainda no Brasil?

A Rail Europe, responsável pela venda de passagens de trem na Europa, tem um site em português. Com isso, você evita filas, sobretudo na alta temporada. Os passes comprados com antecedência podem garantir bons descontos.

O site também apresenta algumas promoções, além de oferecer serviços como reserva de assento, o que pode ser exigido pelos trens de alta velocidade. Além disso, os bilhetes são entregues na sua residência.

7 - Quais os tipos de passes?

Antes de tudo, faça um roteiro com o tempo de duração da viagem e os lugares que pretende visitar. Os bilhetes ponto a ponto são indicados para viagens previamente agendadas ou de curto deslocamento entre dois destinos. Já se a ideia é ter maior liberdade de mudança de itinerário, escolha os passes flexíveis para viagens ilimitadas para vários países.

8 - Há descontos nas passagens?

Muitos passes oferecem descontos para crianças, jovens até 26 anos e pessoas com mais de 60 anos.

Vagão bar no trem Elipsos que faz o itinerário França-Espanha

9 - Quais as diferenças entre as acomodações de 1ª e 2ª classe?

Os vagões da primeira classe apresentam menor número de assentos, os quais são reclináveis e mais confortáveis. Em geral, são passageiros que viajam a trabalho. Já os vagões da segunda classe oferecem maior número de assentos.

Source: http://viagem.catracalivre.com.br/brasil/como-ir-viagem/indicacao/10-dicas-para-viajar-de-trem-na-europa-pela-primeira-vez/


*****

Dicas de viagem europa

2 de setembro de 2014

Organizar uma Viagem pela Europa por conta própria depende de diversos fatores, como a definição de que estilo de viagem você pretende fazer. Algo mais econômico como um mochilão, uma viagem família que prioriza conforto e boa hospedagem ou um meio termo entre essas opções?

Essa, na minha opinião, é uma das primeiras perguntas que você deve fazer a si mesmo, pois a resposta irá nortear todas as suas escolhas e planejamento da Viagem pela Europa. Decidiu viajar sozinho? Olha aqui algumas dicas que escrevi depois de viajar sozinha por Amsterdam.

Ok, agora é hora de prestar atenção em alguns passos importantes!

1-Checar Passaporte e Vistos. Para viajar para e pela Europa é necessário ter um passaporte válido por mais de 6 meses.

Se você for viajar e a data de expiração de seu passaporte estiver para vencer dentro do período de sua viagem, o ideal é solicitar a renovação, pois alguns países podem encrencar e não aceitar o documento quando vêem que está próximo do vencimento.

Em relação a vistos, uma grande parte dos países da Europa faz parte da Área Schengen. um acordo que permite livre circulação, sem a necessidade de visto, para e entre esses países num período de até 90 dias destinado a turismo. Os 25 países pertencentes a área Schengen são: Áustria, Bélgica, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Hungria,Alemanha, Grécia, Holanda. Islândia, Itália. Latvia, Lithuania, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, Eslovakia,Eslovênia, Espanha, Suécia e Suíça. Embora alguns países como a Croácia não estejam nessa lista, o período permitido para turismo é o mesmo de 90 dias, mas em todo caso o ideal é checar com o consulado de cada pais.

Outro documento que recomendo checar é o Certificado Internacional da Vacina Amarela. Teoricamente a Europa nao exige esse documento, mas me lembro que quando fui viajar para a Turquia  alguns sites diziam que precisava, outros diziam que nao. Na dúvida tomei a vacina e durante 10 anos não preciso ficar pensando que país exige ou não o documento que està sempre comigo.

2-Contratar um Seguro Viagem: ao viajar para o exterior é sempre recomendado adquirir um Seguro Viagem que pode minimizar os impactos financeiros caso seja necessário cancelar uma viagem já planejada, interrompê-la ou adiá-la, além é claro da cobertura de despesas médicas e possíveis emergências, conforme expliquei aqui nesse post . uma das exigências dos países da Área Schengen é o Seguro Saúde!

Um Seguro Viagem também pode te auxiliar com problemas relacionados à perda ou extravio de bagagem.

Nós aqui do Blog indicamos o Mondial Seguros. Clique aqui e saiba mais.

Ao adquirir o seu Seguro Viagem cheque todas as informações e o tipo de cobertura. Leia as informações básicas para entrar em contato com o seguro antes de embarcar, pois caso necessite ativá-lo já saberá o procedimento a realizar, economizando tempo.

3-Definir quanto deseja gastar: Você precisa ter uma média de quanto dinheiro pode gastar. Em relação a passagem aérea e seguro viagem, você pode pagar no cartão de credito, mas planeje-se para saber quanto dinheiro em especie terá para os gastos durante a viagem. Como hoje em dia ninguém vive sem o smartphone uma boa ideia é baixar aplicativos que auxiliam nessa tarefa de planejar e controlar os gastos na viagem como o Expensify, Travel Budget e o Travel Pocket.

Escrevi esses dias um texto que ala que é possível viajar bastante e de forma econômica. Dê uma olhada aqui e se inspire!

4-Montar o Roteiro: O itinerário de uma viagem pela Europa é o que causa mais dúvidas, afinal são muitas as opções! Bom, em primeiro lugar defina quanto tempo terá para a viagem, 10,15,20, 30 dias? Eu indico montar uma planilha no Excel, que ajuda a facilitar bastante o planejamento da viagem ou entao você pode baixar aplicativos como o MyTrip, Tripit, Plnnr e o Tripomatic diretamente em seu smartphone.

Defina os países e as cidades que pretende visitar e quantos dicas pretende ficar em cada uma delas. Para isso, pesquise bastante sobre os locais que pretende ir. Os Blogs de viagem são excelentes e ótimos aliados nesse momento, pois você vai conseguir saber se deve ficar apenas um dia em tal cidade ou se ela merece mais tempo devido a todas as atrações turísticas que pretende visitar.

O que ando utilizando bastante é o Instagram. Coloco a hashtag da cidade que pretendo visitar e vejo fotos aleatórias de pessoas que já estiveram por lá, assim consigo inspiração de lugares a visitar. Outra Rede Social que também tem me inspirado bastante e tem feito minha lista de destinos a visitar crescer é o Trover. Lá as fotos são geolocalizadas e então ao pesquisar fotos de viagem de um determinado local você acaba vendo o que há pelos arredores!

E assim o roteiro vai se desenrolando. Aconselho dar uma olhada no mapa e verificar a logística entre cada local, porque assim talvez você consiga incluir no seu plano alguma cidade que não havia pensado antes. Por exemplo, eu, ao viajar para a Grécia. voei com conexão em Roma e então aproveitei para ficar por lá 4 dias, pois não conhecia a cidade e só depois fui para Atenas.

5-Escolher a hospedagem. Montado o Roteiro chegou a hora de escolher onde irà dormir! Seja para procurar hostels ou Hotéis eu indico o Booking.com. o qual sempre utilizo! Você pode usar a versão web ou baixar o aplicativo para o celular. Pode fazer filtro de valores que pretende pagar, ler resenhas de pessoas que já se hospedaram nos estabelecimentos e ver o que o local oferece a mais, como café da manha e estacionamento.Saiba mais aqui.

Aqui separei alguns links de Hoteis mais cotados no Booking.com nas principais cidades europeias:

Source: http://www.mejogueinomundo.com/mundo/dicas-viagem-pela-europa/

28.11.2020

New

31 2015 mar

Voo barato para o porto

Voo barato para o porto Turismo Porto Com um imponente centro histórico e uma vida cultural que não deixa nada a desejar a Lisboa, o Porto...

02 2015 abr

Passagem aérea salvador são paulo

Passagem aérea salvador são paulo A cidade de Salvador é um dos importantes pontos turísticos da região Nordeste. Segunda cidade brasileira mais visitada pelo turismo...

21 2014 feb

Www voos baratos europa

Www voos baratos europa O Voos Baratos Low Cost divulga hoje mais uma super campanha de promoções a não...

Popular on-line

Aviao da gol

Aviao da golO Boeing 737-800 da empresa Gol caiu, nesta sexta-feira no Mato Grosso com 155 pessoas a bordo. Os integrantes ... Saber mais...

Qual é a diferença entre a classe turística e classe executiva?

Hoje em dia podemos encontrar bilhetes acessíveis  praticamente em qualquer companhia aérea do mundo. Por exemplo: para os estudantes ou reformados. ... Saber mais...

As melhores ofertas de voos baratos de todas as companhias aéreas e também low cost estão aqui

Actualmente para qualquer potencial viajante, passou a existir uma possibilidade de adquirir passagens aéreas para qualquer voo com condições muito atractivas, ... Saber mais...

Testimonials

Bem-vindo ao nosso site! Aqui você pode encontrar os voos mais baratos e hotéis para sua viagem.”

equipa de desenvolvimento, Viagens Aviao

Os nossos parceiros